A Chevrolet programou para o dia 11 de maio a apresentação da nova geração do Cruze na Argentina. O evento contará com a presença da CEO mundial da marca, Mary Barra, e também do presidente argentino, Maurício Macri. No entanto, o que era para ser a grande surpresa do evento já foi revelado.

A editora Motorpress Argentina, responsável pelas revistas Auto Test e Auto Plus, antecipou o visual e algumas informações do sedã para o mercado local e, provavelmente, idênticas às da versão que será exportada para o Brasil. O carro das fotos, avaliado pelos jornalistas locais, foi a topo de linha Turbo LTZ Plus, equipada com motor a gasolina de 1.4 litro turbo com injeção direta e 150 cv de potência. O propulsor substituirá o conhecido bloco Ecotec 1.8 aspirado em todas as versões do Cruze no país vizinho – por aqui, é possível que o motor turbinado equipe apenas as versões mais caras do Cruze. O câmbio será sempre de seis marchas e provavelmente apenas automático, como já acontece com o modelo no Brasil.

O interior conta com novos materiais, melhor acabamento e maior espaço para os passageiros. Na versão topo de gama, os bancos são de couro, e há a presença da central multimídia MyLink II e o sistema de concierge OnStar, recém-lançado no Brasil. No entanto, vemos que a cabine sofre algumas alterações em comparação com a do Cruze vendido nos Estados Unidos. O freio de estacionamento do modelo norte-americano é eletrônico, e no lugar da alavanca convencional há um porta-objetos.

Em termos de visual, as luzes de neblina são diferentes, enquanto o modelo dos Estados Unidos é dotado de um conjunto em formato de bumerangue e LED, a versão sul-americana utiliza elementos redondos. Veja as diferenças abaixo:

A apresentação do novo Chevrolet Cruze para o mercado brasileiro será no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro.

Fotos: Motorpress Argentina e Divulgação