O utilitário esportivo Duster, criado pela Dacia e comercializado com o símbolo da Renault em vários países, foi o carro mais vendido no mundo pela marca romena em 2015. Segundo dados divulgados pela aliança Renault-Nissan, o SUV somou 331.238 emplacamentos, sendo 168.900 unidades como carro Renault e 162.338 unidades como Dacia.

Portanto, o desenvolvimento da próxima geração é crucial para as duas marcas. De acordo com o site Autoexpert, da Romênia, o New Duster será o primeiro modelo Dacia construído sobre a nova plataforma modular CMF Alliance — já utilizada nos novos Renault Mégane e Talisman. Portanto, após 13 anos, a fabricante abandonará a plataforma da segunda geração do Clio, utilizada também no Logan e Sandero.

A segunda mudança diz respeito às dimensões. Segundo a publicação, o novo Duster será 18 cm mais longo, totalizando 4,5 metros. O novo Duster será oferecido versões com sete lugares, pois, de acordo com a Dacia, esse é um dos motivos pelos quais seus clientes optam pelo Logan MCV.

A gama de motores não mudará. Serão oferecidos os propulsores 1.5 dCi e o 1.2 TCE, com tração dianteira ou nas quatro rodas. O site também iforma o desenvolvimento de uma nova transmissão para mercados fora do leste europeu. É possível que a nova geração seja lançada em 2017, junto com o Kwid, que será vendido sob a marca Dacia na Europa.