O fim de semana foi marcado por uma importante estreia nas pistas de Daytona, nos Estados Unidos. O novíssimo Ford GT participou de sua primeira corrida após o seu ressurgimento. Porém, a novidade não se saiu tão bem em sua estreia.

A Ford levou dois carros para as pistas de Daytona, com os números 66 e 67, ambos equipados com uma adaptação do motor 3.5 litros V6 biturbo EcoBoost do GT 2017. Obviamente nesta versão a carroceria é mais aerodinâmica que o modelo convencional, ostentando uma enorme asa traseira, grande difusor, escapamentos laterais com quatro saídas e um divisor dianteiro proeminente.

Porém, não deu para competir com o Chevrolet Corvette. O rival rodou durante 5.696 quilômetros na prova que teve a largada dada às 15h00 de sábado (30) e venceu a competição. O primeiro dos novos GTs terminou 32 voltas atrás — cerca de 180 km. O segundo, que apresentou problema na transmissão, terminou 162 voltas atrás — cerca de 925 km. Ambos os modelos passaram por pequenos reparos nos freios, mas conseguiram terminar as 24 horas da prova.

A prova também contou com a atração do piloto brasileiro Tony Kanaan, também na equipe da Ford, mas na categoria de protótipos, onde também disputaram Rubens Barrichello e Christian Fittipaldi em diferentes escuderias.