Transportar animais de maneira inadequada no veículo pode ser um perigo tanto para eles como para as pessoas a bordo. Isso porque em caso de uma colisão o pet pode se tornar um projétil perigoso à medida que o seu corpo é lançado contra o painel do carro ou para fora, em direção ao para-brisas. Para se ter uma ideia, se um veículo bater a uma velocidade de 40 km/h um cachorro, por exemplo, será arremessado pesando 40 vezes mais. No caso de um pastor alemão com 35 quilos, no momento do impacto o seu peso equivalerá a 1.400 quilos.

Para demonstrar o perigo de um acidente veicular com cães transportados de maneira incorreta, o Centro de Tecnologia da Allianz (AZT) na Alemanha, realizou um teste de colisão utilizando cachorros de pelúcia com tamanho e peso similares aos de animais reais. As réplicas foram colocadas dentro de um carro, que colidiu contra a parede. Um dos cachorros atravessou o interior do veículo e se chocou contra o painel, enquanto o outro permaneceu no banco de trás. O vídeo pode ser conferido abaixo.

O que diz a lei?

O Código Brasileiro de Trânsito diz que dirigir o veículo e transportar animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas é infração média. Neste caso, o motorista está sujeito a uma multa é de R$ 85,13 e mais quatro pontos na CNH.

A situação piora se o animal estiver sendo transportado em partes externas do veículo – salvo em casos devidamente autorizados. Esta ação é considerada infração grave, sendo que a multa é de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira.

Confira o vídeo abaixo feito pelo Carsale com dicas de como transportar animais corretamente no veículo:

+ Aprenda a levar o pet no carro de forma segura