A Fundação Procon-SP (órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo) informou, na última sexta-feira (22), que notificou a Ford em novembro do ano passado sobre problemas relatados por consumidores no câmbio PowerShift dos modelos EcoSport, Focus (hatch e sedã) e New Fiesta. De acordo com a entidade, a empresa protocolou a sua resposta, reconhecendo que existem falhas no sistema e se comprometendo a reparar, sem custo, os veículos afetados – além de estender a garantia de três para cinco anos.

Segundo o Procon-SP, a transmissão PowerShift está presente em 36,3% dos New Fiesta, 37,2% dos EcoSport e 83,4% dos Focus. Nos registros da entidade há queixas de clientes relatando desde trepidações e ruídos a superaquecimento do câmbio, provocando “trocas prematuras do kit de embreagem e, em casos mais severos, problemas entre a passagem das marchas ou demora para o sistema responder”. Há ainda queixas de perda de força e pane com “travamento completo e impossibilidade de engatar as marchas”.

A Ford afirmou que foi detectada a “contaminação de uma das embreagens por fluido de transmissão”. Essa falha pode provocar a trepidação relata por consumidores, antes do fim da vida útil do câmbio – a Ford informa que esse tipo de defeito pode ocorrer após esse prazo com o desgaste natural da embreagem. Segundo a resposta da fabricante, não há perda da força motriz, “o que há é um comportamento que não atende de forma plena à expectativa do consumidor”.
Para solucionar esse defeito, a empresa diz que utilizará um novo vedador da transmissão nos modelos zero-quilômetro, além de trocar a embreagem nos carros já comercializados, sem custo para os consumidores. A Ford afirma ter estoque para atender a essa demanda.

A garantia inicial de três anos será estendida por mais dois anos ou 160 mil quilômetros (o que ocorrer primeiro).

As medidas aplicam-se “exclusivamente para a cobertura das situações de contaminação da embreagem pelo fluido da transmissão para os veículos New Fiesta e EcoSport modelos 2013 e 2014, qu sejam equipados com transmissão sequencial PowerShift de seis velocidades”. No caso dos carros com quilometragem superior a 160 mil quilômetros, mas ainda dentro do período de garantia de três anos, o reparto será feito independentemente da quilometragem e estão inclusos na extensão da garantia”.

Os proprietários dos carros afetados serão comunicados via carta comum ou mala direta. O Procon-SP diz que essa carta deve ser guardada junto com o manual do proprietário. Caso não a tenha recebido, o consumidor deve solicitá-la à Ford.