A Subaru apresentou nesta terça-feira (19) o balanço das vendas do último ano. De acordo com Flávio Padovan, diretor geral da marca no Brasil, o aumento foi de 46% em relação a 2014, fechando 2015 com 1.639 emplacamentos no total.

O principal responsável pelo crescimento da marca foi o utilitário esportivo Forester, emplacado 1.100 vezes, o que representa aumento de 26% nas vendas do modelo. Os números da Subaru impressionam principalmente pelo ano fraco do mercado em geral, uma vez que as vendas gerais apresentaram retração de 25%. Levando em consideração os dados gerais do mercado brasileiro, somando o período entre 2014 e 2015, os emplacamentos caíram 30.6%, saindo de 3.6 milhões para 2.5 milhões. Na contramão da crise, no mesmo período a Subaru cresceu de 738 vendas para 1.639, ou seja, obteve alta de 122%.

+ Confira nossa avaliação do Subaru Forester XT Turbo

Para 2016, a Anfavea prevê queda de 7.3% nas vendas de veículos novos, porém, a marca de origem japonesa se mantém otimista e acredita em um novo aumento na participação. Para isso, aposta em novos pontos de vendas, partindo de 11 em 2015 para 15 em 2016 — em relação a 2014 são seis novas lojas.

Além disso, a Subaru reviu os preços de peças para reposição, sejam elas de revisões ou para casos de colisões, por exemplo, e, segundo a fabricante, os valores caíram 23% em média. Por falar em revisões, os carros da marca ganharam um programa com preços fixos. Para o segundo semestre do ano, a empresa promete a apresentação de novos produtos.

Subaru no World Trade Center SP

Porém, a grande expectativa da marca está nos três próximos meses, graças a uma parceria entre a Subaru e o World Trade Center São Paulo. O conjunto imobiliário, que contém um Shopping de decoração, torres de escritório e centro de convenções, ganhou uma concessionária da marca.

A loja ficará localizada no lobby do hotel Sheraton, que também faz parte do complexo. O local foi escolhido por alguns motivos bem simples. O primeiro deles é a localização, considerada estratégica. O segundo é o público que frequenta o local, geralmente uma fatia dos 54 mil executivos que trabalham na região. Sem falar na movimentação geral de 500 mil pessoas por mês. Por fim, o complexo movimenta R$ 800 milhões por ano, sendo assim, certamente a Subaru deseja colaborar com uma boa fatia desse volume.

No local será possível realizar test-drive da linha Subaru e fechar o negócio, sem a necessidade de movimentação até uma concessionária. Sendo assim, de acordo com Padovan, a marca sai na frente e inova, levando os carros até os potenciais clientes e não apenas esperando-os nos pontos de venda tradicionais.