Sergio Marchionne, CEO da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), confirmou à imprensa que a Ferrari pretende ampliar a sua produção a partir de 2019. A meta da marca é subir dos atuais 7 mil para 9 mil carros fabricados anualmente.

Curiosamente, em 2013 a Ferrari estabeleceu o limite de 7 mil unidades por ano após ter batido o próprio recorde de vendas em 2012, quando comercializou 7.405 carros. Na oportunidade, a fabricante italiana disse que a medida era um meio de “manter a reputação e a exclusividade da marca”.

Recentemente, a marca do “cavallino rampante” iniciou a separação da FCA vendendo as suas ações nas bolsas de valores. Em outubro do ano passado, a Ferrari arrecadou US$ 893 milhões em na bolsa de Nova Iorque. No entanto, na bolsa de Milão os resultados foram negativos durante a estreia.