Você sabia que o ato de digitar uma mensagem no celular ao volante pode aumentar em 23 vezes as chances de um acidente? Essa afirmação faz parte de um estudo do NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), órgão de segurança viária dos Estados Unidos.

O estudo enfatiza que mesmo pequenas distrações podem aumentar significativamente as probabilidades de acidentes, como por exemplo mexer no espelho, ato que amplia em dez vezes a possibilidade de acontecer um acidente automotivo. Já quem digita um número no celular enquanto dirige aumenta as chances em seis vezes e quem come ou usa fones de ouvido para falar ao volante está dobrando as chances.

Todas essas distrações são agravadas quando analisamos uma série de fatores, como a velocidade em que o condutor está trafegando, a região, condição da via e quantidade de carros que circulam por ela. Para facilitar o entendimento, o Cesvi Brasil mostra quantos metros o carro percorre em apenas 1 segundo, de acordo com sua velocidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Estudos apontam que existem três tipos de distrações: internas, externas ou por desatenção. Entenda cada uma delas:

Distração interna: é aquela em que o motorista se atenta a algum objeto ou ação no interior do veículo, como por exemplo um ajuste no rádio, uma regulagem do ar-condicionado ou um olhar mais atento ao painel do veículo. Essa distração tem sido agravada pelo uso de celulares ao volante, o que é proibido, pois pode deixar o motorista por alguns segundos sem olhar para a frente.

Distração externa: épouco percebida, mas influencia significativamente na condução. Ela resulta de ações que precisamos realizar e outras que não precisamos, mas fazemos intuitivamente. Essa distração vem da leitura de placas de trânsito ou da tentativa de buscar caminhos, de outdoors chamativos, uma paisagem bonita, um edifício moderno e até da curiosidade de alguns motoristas em ver um acidente que ainda está na via, o que pode provocar outro acidente – além de represar o trânsito dos veículos que vêm atrás.

Distração por desatenção:comum no mundo moderno, ela também pode causar acidente. São os motoristas que estão “sonhando acordados”. Isso porque o pensamento está em outros lugares, como em uma conta a pagar, um problema familiar, uma questão a resolver na empresa, por exemplo. E aí o motorista não se concentra de fato naquilo que está fazendo, que é conduzir o veículo.