Pouco mais de cinco anos depois de iniciar as suas operações no Brasil, a chinesa Chery inaugurou a sua fábrica em Jacareí (SP) e deu início à versão nacional do compacto Celer. Como a maioria dos carros chineses, o modelo tem o custo-benefício como principal apelo de compra.

Entre os principais equipamentos de série do Celer estão o ar-condicionado, direção com assistência hidráulica, freios com sistema antitravamento (ABS) e distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD), computador de bordo (embora não mostre o consumo de combustível), sensor de estacionamento traseiro, ajuste elétrico do facho dos faróis, rádio com MP3, além de comandos elétricos de vidros, travas e retrovisores. Airbags são apenas os dois previstos pela legislação brasileira. No caso da versão Act (R$ 39.990), a avaliada pelo Carsale, há o acréscimo de faróis de neblina, sistema de áudio com MP3 e CD player, alarme antifurto e rodas de alumínio de 15 polegadas.

Sob o capô, o Celer é sempre equipado com motor 1.5 de 16V, que gera 113 cv a 6.000 rpm e 15,4 kgfm de torque a 4.000 rpm com etanol. O câmbio é manual de cinco marchas.

Como a maioria dos sedãs compactos, o Celer tenta atrair o consumidor oferecendo espaço interno suficiente para uma família pequena, mais a bagagem (o porta-malas tem 450 litros de capacidade). Um aspecto que agrada no sedã é a diversidade de porta-objetos (18 no total) e o uso de materiais de qualidade superior à encontrada nos carros chineses, embora a cabine seja predominada por plásticos rígidos.

Por outro lado, a solução encontrada para acomodar o vidro na tampa traseira dificulta o fechamento do porta-malas. A peça é mais pesada que as convencionais e, quando está levantada, fica em uma posição muito elevada para pessoas de baixa estatura.

Em movimento, o sedã mostra que a Chery encontrou o acerto de suspensão ideal para encarar o castigado piso brasileiro. Mesmo rodando sobre asfalto bastante irregular, o conjunto absorve bem os impactos da buraqueira.

Já o motor apresenta desempenho suficiente para empurrar o 1.210 quilos do carro, exigindo apenas reduções de marchas para garantir retomadas e ultrapassagens mais seguras pelo fato de entregar o torque máximo a rotações mais elevadas. A embreagem, um tanto alta e com pedal de curso longo, deixa a tarefa de dirigir o Celer um pouco cansativa no trânsito urbano. Até se acostumar com essa característica, o motorista vai deixar o motor “morrer” algumas vezes.

Apesar de pequeno, o motor do sedã não é dos mais econômicos. De acordo com testes do Inmetro, as médias de consumo do propulsor são de 6,3 km/l na cidade e e 8,3 km/l na estrada quando abastecido com etanol. Com gasolina no tanque, esses números sobem para 9,2 km/l em regime urbano e 12,1 km/l em percurso rodoviário. Com esses números, o modelo tirou as notas C na Comparação Absoluta Geral e E na Comparação Relativa na Categoria.

Uma dos pontos mais abordados pelos leitores em relação a carros chineses é a desvalorização desses modelos no mercado. Para avaliar a aceitação do Celer, levamos o carro a duas concessionárias na Zona Oeste de São Paulo, e as ofertas feitas pelos vendedores foram desanimadoras. Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o modelo vale, em média, R$ 35.650,00 – mesmo com um zero quilômetro saindo por R$ 35.990, segundo ofertas da Chery. Porém, a primeira loja, autorizada Fiat, ofereceu apenas R$ 22 mil pelo sedã, enquanto a vizinha, da rede Ford, fez uma proposta de R$ 25 mil.

Nesses casos, a desvalorização do Celer sedã foi de quase 38% em relação ao valor médio apresentado pela Fipe. Para quem compra carro pensando em revender pouco tempo depois, é praticamente inviável aquisição do Celer, pois, em dois anos, a desvalorização pode superar os 40%, dependendo da negociação.

Por fim, apesar de a rede de concessionários da marca estar em expansão, há uma dificuldade em encontrar peças. Simulamos um acidente leve, que exigiria apenas a troca de uma das lanternas do veículo. As três concessionárias consultadas em São Paulo (SP) disseram que o item teria de ser encomendado e demoraria de sete a quinze dias para chegar à autorizada.

Fotos: Renan Rodrigues

Modelo
Chery Celer Sedan ACT
PreçoR$ 39.990
Motor1.5 litro, dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, flex
Cilindrada (cm³)1.496
Potência (gasolina/etanol)109/113 cv a 6.000 rpm
Torque (gasolina/etanol)15,5/14,3 kgfm a 4.000 rpm
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosTambores com ABS e EBD
Suspensão dianteiraIndependente, McPherson
Suspensão traseiraEixo de torção
RodasLiga leve de 15 polegadas
Pneus165/60 R15
DireçãoHidráulica
Peso em ordem de marcha (kg)1.210
Comprimento (metros)4,18
Largura (m)1,68
Altura (m)1,48
Distância entre-eixos (m)2,52
Tanque (litros)50
Porta-malas (litros)450
TransmissãoManual de cinco marchas