Enquanto a tendência mundial é apostar em tecnologia autônoma, a Lamborghini vai na contra-mão e garante que o futuro Urus não contará com esse tipo de sistema. Afinal, não se imagina que alguém compre um Lamborghini se não for para dirigi-lo, mesmo que se trate de SUV. O modelo deve chegar ao mercado em 2018.

O design do SUV deverá ser bem próximo do apresentado no conceito revelado em 2012, durante o Salão de Pequim, porém, o nome ainda não foi confirmado. O que foi antecipado pela imprensa internacional é que o Urus será lançado em 2018 e os principais mercados a recebê-lo serão a China, Alemanha, Rússia, Estados Unidos e Oriente Médio.

Segundo o CEO da Lamborghini, Stephan Winkelmann, a inclusão de um terceiro modelo aponta o crescimento sustentável e estável da empresa, além do início de uma nova era. O Grupo Volkswagen investirá “centenas de milhões de euros” em uma nova linha de montagem e expansão do Centro de Desenvolvimento e Pesquisa, o que deverá gerar cerca de 500 novos empregos.

A plataforma do carro é a mesma utilizada pelos modelos Audi Q7 e Porsche Cayenne, mas a motorização ainda é um mistério. Porém, segundo rumores, o SUV da Lamborghini poderá contar com duas opções de motores: o V8 biturbo de 4.0 litros de 560 cv, que equipa a perua Audi RS6 e o sedã RS7, ajustado para entregar 680 cv graças ao auxilio de um sistema híbrido, além de uma versão dotada do bloco de 5.0 litros V10 naturalmente aspirado, presente nos superesportivos Huracan e Audi R8.