De acordo com o site Argentina Autoblog, fontes ligadas à Renault confirmaram o fim da produção da segunda geração do Clio no país vizinho no ano que vem. Fabricado no complexo industrial de Santa Isabel há 16 anos, o compacto cederá o seu lugar na linha de montagem aos modelos Logan e Sandero.

A aposentadoria do Clio faz parte dos planos de renovação da gama da Renault em mercados emergentes. O modelo será substituído pelo compacto Kwid, lançado recentemente na Índia e que será fabricado no Brasil em 2016 para concorrer no segmento de entrada, custando aproximadamente R$ 30 mil.

Medindo 3,68 metros de comprimento (13 cm a menos que o Clio), o Kwid tem desenho parecido com o do Sandero. A carroceria de teto ligeiramente elevado tem linhas robustas que o fazem lembrar um pequeno utilitário esportivo.

Enquanto a versão indiana é movida por um motor de três cilindros de 0.8 litro de 60 cv de potência, o modelo brasileiro será equipado com o bloco tricilíndrico de 1.0 litro de 80 cv do Nissan March.

Chamado na Argentina de Clio Mío, o veterano compacto tem preços que variam entre 139 mil e 162.800 pesos (cerca de R$ 53.900 e R$ 63.115, em conversão direta, respectivamente). Enquanto no mercado argentino ele é equipado com um motor 1.2 a gasolina de 75 cv, por aqui ele leva sob o capô o propulsor 1.0 flex que rende 77/80 cv (gasolina/etanol). No Brasil, o Clio é oferecido em versão única a partir de R$ 35.928.

Fotos: Divulgação