Após a Volkswagen do Brasil admitir que 17.057 unidades da Amarok continham um software que burlava os testes de emissões de poluentes, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) aplicou uma multa de R$ 50 milhões na empresa. Este é o valor máximo indicado pela Lei de Crimes Ambientais.

De acordo com nota oficial publica em seu site, o Ibama disse que a montadora já foi noticiada e deverá apresentar um plano de correção dessas picapes. A Volkswagen já anunciou um recall para correção e, de acordo com a fabricante, o desempenho do motor não será afetado.

Não há indícios que as versões flex ou a gasolina possuam o software citado ou estejam descumprindo os padrões estabelecidos pelas normas ambientais do Brasil. Desde que as primeiras denúncias foram feitas, as concorrentes Fiat e Ford tentaram conquistar clientes da marca alemã através de promoções. Como compensação, a Volkswagen dos Estados Unidos anunciou que os donos de veículos envolvidos no escândalo serão ressarcidos com um vale de mil dólares.