A Porsche inaugurou, oficialmente, essa semana sua subsidiária no Brasil, a primeira da América Latina. O escritório da empresa está localizado no bairro do Brooklyn, em São Paulo, e contará com 26 profissionais até o final do ano.

Globalmente, a Porsche atua em 125 mercados e nos cinco continentes. Agora são 18 subsidiárias de vendas ao redor do mundo e 24 mil funcionários. A unidade brasileira nasceu através de uma joint venture entre a Porsche AG e a Stuttgart Sportcar, antiga importadora da marca no país.

+ Confira nossa avaliação do Porsche Macan

Para Matthias Brück, Diretor Presidente da Porsche Brasil, o país é importante para o plano de crescimento da fabricante. “O mercado brasileiro mostra um bom potencial para médio e longo prazo, apesar da atual situação econômica. A Porsche já possui uma base de clientes muito fiel no país. Queremos aperfeiçoar a experiência deles com a marca, além de descobrir novos clientes, melhorar nossas atividades de vendas, expandir nossa presença no Brasil e nos aproximar ainda mais de nossos clientes e revendedores”, afirma Brück.

A Porsche possui atualmente sete pontos de vendas no Brasil, controlados e operados pelos concessionários Stuttgart Sportcar e Eurobike. Apesar das poucas lojas, a marca alemã vendeu 742 carros em 2014, sendo que os mais vendidos foram Macan, Cayenne e Boxster. Segundo a marca, os planos visam aumentar o número de vendas e contribuir para o crescimento mundial da Porsche aqui no Brasil.

“Após diversos anos de fortes resultados de vendas, temos um gramde parque automotivo no Brasil, do qual queremos cuidar. Vamos lançar também novos modelos durante 2016, incluindo carros anteriormente não oferecidos no Brasil”, afirma o Diretor Presidente. “Nós participamos, por exemplo, do 11º Salão de Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Tecnologias, em São Paulo, onde exibimos pela primeira vez no Brasil a Cayenne S E-Hybrid plug-in”.