Um dia após divulgar a primeira imagem oficial do novo Aircross, a Citroën informou que já iniciou a produção da reestlização do modelo em sua fábrica em Porto Real, no Rio de Janeiro. Essa é a primeira mudança no monovolume desde que estreou no mercado brasileiro em 2010.

O carro possui grade e para-choque redesenhados. Rumores afirmam que o monovolume perderá o estepe pendurado na tampa do porta-malas, mas a imagem não deixa clara essa alteração. A traseira também sofrerá mudanças. Nas laterais, o letreiro com o nome do carro terá novo grafismo, enquanto os para-lamas terão molduras plásticas para dar a impressão de que o carro está mais largo, dando-lhe uma aparência mais robusta. Por dentro, o carro ganhou uma nova central multimídia de 7 polegadas sensível ao toque.

A marca ressaltou que apesar com as mudanças o carro ganhará “estilo ousado, dinâmico e moderno, mas que dá continuidade à identidade do Aircross”.

A estratégia da marca é transmitir um visual mais tecnológico, como feito no C4 Picasso. A Citroën não confirma, mas as mudanças também devem atingir o conjunto mecânico, que poderá contar com o novo câmbio automático de seis marchas. É provável que o motor 1.6 flex seja mantido, mas recalibrado para entregar mais potência e consumir menos combustível.