Um mês após a divulgação do escândalo da Volkswagen, que revelou, nos Estados Unidos, a instalação de um software na central eletrônica dos motores movidos a diesel para fraudar os dados de emissões, ainda há dúvidas a respeito de como os proprietários dos modelos afetados nessa fraude serão compensados e como os concessionários norte-americanos farão para lidar com esses casos.

A Volkswagen informou que cerca de 500 mil unidades dos modelos Golf, Jetta e Passat, fabricados entre 2009 e 2015 serão atendidos nas concessionárias a partir de janeiro de 2016 – a fraude envolve 11 milhões de veículos, oficialmente. Porém, os carros com data de produção anterior a 2009, ainda não têm uma situação definida quanto ao procedimento a ser adotado, já que precisarão passar por uma atualização no hardware.

De acordo com proprietários norte-americanos de veículos envolvidos no caso, entrevistados pelosite Automotive News, fica clara a preocupação quanto ao tipo de correção que será feita nos motores, a desvalorização do veículos, além de possíveis impedimentos na hora da revenda.

Essas incertezas, inclusive, já estão afetando os preços dos modelos da Volkswagen nos Estados Unidos, de acordo com dados do portal Edmunds, referência em consultoria automotiva. Segundo a publicação, os modelos da marca alemã equipados com motores a diesel, vendidos em leilão de concessionário para concessionário, apresentaram desvalorização de 6,5%, em um comparativo de valores entre 1º de setembro a 9 de outubro. A média do preço dos veículos era de US$ 11.319 e, atualmente, está em US$ 10.586.

A reputação da Volkswagen também parece ter perdido fôlego quando o assunto envolve buscas de veículos zero quilômetro na internet. A apuração do site TrueCar aponta que houve uma queda de 57% na procura pelos modelos a diesel da marca. Quando analisados todos os veículos do portfólio da Volkswagen (modelos a gasolina e a diesel) a retração é de 9%.

No caso dos leasings dos modelos da fabricante alemã, houve diminuição de 50% em outubro, levando em consideração carros a diesel e a gasolina, de acordo com o site Swapalease.

Entenda a fraude da VW

A Volkswagen informa, oficialmente, que 11 milhões de veículos saíram de fábrica com o software capaz de fraudar o resultado dos níveis de emissões. No Brasil, a marca comercializa apenas a picape Amarok com o motor turbodiesel, porém ainda não foi divulgado se o modelo possui ou não o software em questão.

+ Novo capítulo: Volks admite que mais carros estão envolvidos na fraude de emissões

+ Escândalo da Volkswagen vira tema de fantasia para o Dia das Bruxas