A Ferrari avisou as autoridades norte-americanas que pretende ampliar sua produção a partir de 2019. Ao invés das atuais 7.000 unidades anuais, a marca pretende crescer em 30% a fabricação, chegando a 9.000 veículos por ano.

Curiosamente, em 2013 a marca voltou ao limite de 7.000 carros após 2012 se tornar um ano de exceção, com o recorde de 7.405 veículos produzidos. Na oportunidade, a Ferrari disse que a medida era um meio de “manter a reputação e exclusividade da marca”. Agora, a marca altera novamente sua estratégia de vendas, aumentando a produção.

Além disso, a FCA, que administra a marca Ferrari, lançará oferta pública de 17.2 milhões de ações da empresa de luxo, ou seja, 9% do capital da fabricante.