O escândalo em que a Volkswagen está envolvida referente à manipulação dos níveis de emissões de poluentes dos motores EA 189 (turbodiesel) ganha mais um capítulo, segundo informações são da rede ABC News. Além dos 11 milhões de dispositivos capazes de fraudar resultados,instalados em veículos do grupo, a Volkswagen América admite que mais carros contam com o software ilegal. Tratam-se de unidades modelo 2016 equipadas com o motor 2.0 TDI.

A Volkswagen América informou que, na última semana, entrou em contato com a Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos para explicar a situação. De acordo com informação preliminar, o “dispositivo para controle de emissão auxiliar” é diferente dos instalados nos motores de 2009 a 2015.

A fabricante alemã segue em contato com os órgãos reguladores para resolver o problema. Acredita-se que a descoberta esses novos dispositivos poderão atrasar o lançamento de veículos da marca.

Foto: ABC News