Prestes a completar três anos de vida, o Chevrolet Onix já pode ser considerado um dos carros mais bem-sucedidos da General Motors no Brasil. O compacto vem cumprindo com maestria o papel de ser o modelo mais importante da empresa no país, tanto que superou o Fiat Palio, líder do mercado no ano, nas vendas de setembro e já é o segundo colocado do ranking com 87.725 emplacamentos.

Uma das estratégias adotadas pela GM para incrementar as vendas do Onix em 2015 foi o lançamento da versão Effect, no final do ano passado. Com um visual “esportivado”, a variante foi criada para aumentar a participação do Onix entre o público de até 30 anos de idade (cerca de 25% dos clientes do hatch).

Com preço inicial de R$ 48.840 (R$ 1.350 a menos que na época do lançamento), o Onix Effect está disponível somente com o motor de 1.4 litro, que rende até 106 cv de potência com etanol, e câmbio manual de cinco marchas. As opções de cores são as sólidas branco Summit e vermelho Pepper. Assim como os falsos esportivos de outras marcas, o modelo traz apenas alterações estéticas e conjunto mecânico sem modificações.

Para dar um toque “tuning” no Onix, a GM instalou um kit aerodinâmico, com spoiler dianteiro, saias laterais, aerofólio sobre a tampa do porta-malas e uma espécie de extrator de ar no para-choque traseiro. As rodas de liga leve de 15 polegadas ganharam uma pintura grafite, enquanto a carroceria foi adornada com adesivos, teto pintado de preto, capas dos espelhos e grade dianteira com acabamento black piano, além de faróis com máscara negra.

A cabine recebeu detalhes na cor vermelha nas saídas do ar-condicionado e nas costuras dos bancos. Mas a principal mudança é o volante de base achatada e com pegada mais esportiva.

A lista de equipamentos do Onix Effect é idêntica à da versão LTZ da qual deriva. O modelo traz direção hidráulica, ar-condicionado, vidros dianteiros, travas e espelhos com acionamento elétrico, banco do motorista com regulagem de altura, airbags frontais, freios com ABS, faróis de neblina e sistema multimídia MyLink com tela tátil de sete polegadas, rádio AM/FM, entrada USB, Bluetooth, entre outros recursos.

Sob o capô, o Onix Effect leva o motor SPE/4 de 1.4 litro de oito válvulas – uma evolução do Econo.Flex que equipava o Corsa. Para atender novos parâmetros de consumo e emissões, o propulsor recebeu bobinas individuais, peças de baixo atrito, entre outras soluções. A potência máxima é de 98/106 cv a 6.000 rpm e o torque chega a 12,9/13,9 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol).

Chevrolet Onix Effect

Teste Carsale-Mauá
 
Cidade
Estrada
0 a 100 km/h
Retomada 80-120 km/h
Etanol6,9 km/l 11,1 km/l12,3 segundos13,8 segundos
Gasolina8,7 km/l14,8 km/l12,5 segundos14,1 segundos

Os números podem não impressionar quando comparados aos dos motores 1.6 dos concorrentes, mas o propulsor tem desempenho suficiente para empurrar os 1.067 kg do compacto sem fazer muito esforço, uma vez que 90% do torque do motor está disponível a 2.300 rpm e o câmbio é bem escalonado. Um dos pontos positivos do compacto é a suspensão confortável em pisos esburacados, porém com boa estabilidade a velocidades mais altas em rodovias.

Combinada à ergonomia correta, a direção de respostas ágeis contribui para a boa dirigibilidade do hatch. O motorista fica sentado em uma posição mais elevada, mesmo com o banco ajustado na regulagem mais baixa, o que favorece a visibilidade à frente – mas pode desagradar quem prefere um posicionamento mais voltado à esportividade.

Custando exatamente o mesmo valor da versão LTZ com câmbio manual, o Onix Effect abre mão do acionamento elétrico dos vidros traseiros para receber a roupagem esportiva e o volante com comandos do sistema MyLink. Mas bem que a GM poderia ter incluído um jogo de rodas com desenho exclusivo e pneus de perfil mais baixo para realçar o visual do compacto. No geral, ele mantém as características da variante LTZ, mas com o diferencial de não passar despercebido no trânsito.

Fotos: Renan Rodrigues e Divulgação

Ficha técnica

Modelo
Chevrolet Onix Effect 1.4
PreçoR$ 48.840
Motordianteiro, transversal, quatro cilindros, 8 válvulas, comando simples, flex
Cilindrada (cm³)1.389
Potência (gasolina/etanol)98/106 cv a 6.000 rpm
Torque (gasolina/etanol)12,9/13,9 kgfm a 4.800 rpm
Freios dianteirosDiscos ventilados
Freios traseirosTambores
Suspensão dianteiraIndependente, McPherson, molas helicoidais e barra estabilizadora
Suspensão traseiraSemi independente, com eixo torção, barra estabilizadora soldada no eixo traseiro, mola helicoidal com constante elastica linear e amortecedores pressurizados
RodasLiga leve de 15 polegadas
Pneus185/65 R15
DireçãoHidráulica
Peso em ordem de marcha (kg)1.067
Comprimento (metros)3,93
Largura (m)1,70
Altura (m)1,48
Distância entre-eixos (m)2,52
Tanque (litros)54
Porta-malas (litros)280
TransmissãoManual de cinco marchas