O presidente e CEO da Audi Brasil, Jörg Hofmann, confirmou nesta terça-feira (15), em entrevista no estande da marca no Salão de Frankfurt, a produção do primeiro motor flexível da história da fabricante alemã. O motor será feito no Brasil e estreará no A3 Sedan, modelo que ganhará produção nacional em outubro deste ano, chegando às lojas em novembro. A expectativa é de que sejam emplacadas mil unidades até dezembro.

Primeiramente, o propulsor será o 1.4 turbo que entrega 150 cv, independentemente do combustível utilizado. Este bloco será produzido na fábrica de motores da VW em São Carlos (SP).

Porém, em 2016, a Audi afirma que irá oferecer uma versão 2.0 turbo com 220 cv — este importado da Alemanha. Nessa situação, a expectativa de vendas salta para 10 mil unidades. Também em 2016, durante o primeiro semestre, o novo A4 desembarca no país, enquanto que o Q3 começará a ser fabricado nacionalmente em abril.

A Audi não confirmou, mas é possível que o sedã nacional fique mais simples e receba, por exemplo, o câmbio Tiptronic de seis marchas no lugar do S tronic que equipa o modelo atualmente. A marca das quatro argolas também não revelou os preços do modelo, mas prometeu que os veículos nacionais serão competitivos, apostando principalmente na relação preço-potência. Demais detalhes técnicos serão divulgados até o fim deste mês.

Viagem a convite da Audi