A partir de janeiro de 2016 será mais difícil conseguir a nota máxima nos testes de segurança do Latin NCAP. A entidade anunciou que os protocoloso serão mais rigorosos, premiando modelos com mais itens de segurança.

O controle eletrônico de estabilidade (ESP) passará a ser item obrigatório para que o veículo ganhe quatro ou cinco estrelas. Além disso, serão realizados três testes de colisão, ao invés de apenas um, como acontece atualmente.

Com isso, o teste de avaliação de proteção infantil terá duas situações de colisão. A primeira delas com impacto frontal, sendo que 40% da largura do carro será atingido pelo obstáculo a 64 km/h. O segundo crash test será de impacto lateral, com uma máquina atingindo o veículo a 50 km/h. Isofix e itens como airbags, alerta de afivelamento de cinto, etc, também serão avaliados. Para a avaliação de proteção de adultos um terceiro teste será realizado, no qual um impacto lateral a 30 km/h empurrará o carro contra um poste de 2,54 metros de comprimento.

Para representar como essas mudanças impactam os veículos, o Volkswagen up!, avaliado em 2014, perderia suas cinco estrelas, sendo classificado no máximo com três. O Jeep Renegade, considerado o mais seguro do país, não sofreria alterações, uma vez que conta com controle de estabilidade. A entidade ainda ressaltou que em breve teremos os níveis de segurança europeus, uma vez que todos os carros 0 km da Argentina contarão obrigatoriamente com controle de estabilidade. O Brasil, possivelmente, adote a medida a partir de 2018.

Além disso, a entidade passará a premiar com um certificado de “Tecnologia Avançada” para os veículos que possuam sistema de frenagem de emergência e utilizem materiais ou tecnologias que visam proteger os pedestres em casos de atropelamento.