Não devemos julgar o que cada um faz com o seu dinheiro, mas algumas coisas beiram o absurdo. Um jovem suíço de 20 anos, filho de um homem de negócios bem-sucedido, resolveu atear fogo em uma Ferrari 458 Italia avaliada em US$ 243 mil (cerca de R$ 838 mil). O motivo? O rapaz simplesmente enjoou do modelo e passou desejar a recém-apresentada 488 GTB.

Parece surreal, mas a história de fato aconteceu. Como não poderia simplesmente atear fogo em seu carro, o jovem (que não teve o nome revelado) contratou três amigos para fazer o serviço. Segundo a polícia alemã, o proprietário do supercarro pagou US$ 15 mil (R$ 51 mil) pelo serviço, enquanto garantia um álibi incontestável.

A investigação se iniciou com a polícia acreditando que o dono do carro estava com problemas com prostitutas, mas, graças a filmagens e registros de chamadas telefônicas, as autoridades conseguiram chegar ao mandante. Com isso, os quatro envolvidos no crime foram presos. O proprietário da Ferrari pagou uma fiança de US$ 219 mil (R$ 755 mil) para responder o processo em liberdade. Após a promotoria pedir um ano e meio de prisão para os quatro acusados, o juiz entendeu que o dono do carro deveria ficar 22 meses em liberdade condicional, além de pagar uma multa de US$ 33 mil (R$ 113 mil). Os outros três receberam penas de 14 a 16 meses em liberdade condicional.

Além de uma coleção de carros, o dono da Ferrari têm propriedades no valor de US$ 30 milhões (R$ 103 milhões), e recebe de seu pai US$ 10 mil (R$ 34 mil) por mês de mesada. Apesar disso, ele informou ao juiz que havia gasto todo o dinheiro de suas contas bancárias, sendo assim, não teria como pagar pela nova Ferrari 488 GTB.