Embora já estivessem em regime de pré-venda desde junho, os Subaru WRX e WRX STI foram lançados oficialmente no Brasil, na última sexta-feira (31), por R$ 147.900 e R$ 194.900, respectivamente. Enquanto o primeiro chega como opção mais potente ao Honda Civic Si e Volkswagen Golf GTI, o segundo aponta a mira para o Audi S3 Sedan – uma vez que o Mitsubishi Lancer Evolution deixou de ser fabricado.

Os dois modelos são, basicamente, versões esportivas da nova geração do Impreza sedã, porém com algumas diferenças. Ambos são equipados com motores boxer (cilindros opostos) turbinados e sistema de tração integral (com bloqueio do diferencial central no WRX STI), mas no WRX o propulsor de 2.0 litros gera 270 cv de potência e 37,5 kgfm de torque, enquanto o bloco de 2.5 litros do WRX STI desenvolve 310 cv e 41,5 kgfm. Além do motor menos potente, o WRX conta com uma transmissão do tipo CVT com simulação de oito marchas e o WRX STI é oferecido apenas com uma caixa manual de seis velocidades.

Segundo os dados divulgados pela Subaru, o WRX acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e atinge a velocidade máxima de 240 km/h. Já o WRX STI cumpre o 0 a 100 km/h em 5,2 segundos e chega aos 255 km/h de velocidade final.

Em comparação com a geração anterior, a distância entre-eixos dos modelos está 25 milímetros maior (totalizando 2,65 metros), contribuindo para o ganho de espaço na cabine. Esteticamente, as principais diferenças entre as versões são os desenhos das rodas de liga leve de 18 polegadas e a grande asa traseira. O WRX STI pode receber ainda como opcional um conjunto de rodas BBS na cor dourada, que remete aos emblemáticos Imprezas que deram três títulos do Campeonato Mundial de Rali à Subaru.

Em termos de equipamentos, os dois sedãs trazem ar-condicionado de duas zonas, direção elétrica, teto solar, rodas de 18 polegadas, faróis de xenônio com acendimento automático e luzes diurnas de LED, bancos revestidos em couro com ajustes elétricos para o motorista, volante multifuncional com regulagem de altura e profundidade, assistente de partida em rampa, sensor de chuva, faróis de neblina, chave presencial, sete airbags (frontais, laterais, de cortina e para os joelhos do motorista), controles eletrônicos de estabilidade e tração, ganchos Isofix para a ancoragem de cadeirinhas infantis, sistema multimídia com tela de 6,2 polegadas sensível ao toque, Bluetooth, câmera de ré, entre outros.

Volta rápida

O Carsale teve um breve contato com cada um dos modelos no teste-drive realizado pelo Grupo CAOA (representante da Subaru no Brasil) na Fazenda Capuava, um autódromo particular localizado em Indaiatuba (SP). Iniciamos a avaliação com o nervoso WRX STI, que logo de cara apresenta o ronco grave do motor e respostas vigorosas a cada acelerada. Como a maioria dos esportivos, o sedã possui pedais e câmbio com acionamento mais durinho – a alavanca da transmissão, contudo, é precisa nos engates.

Mas o que realmente surpreendeu foi o comportamento do modelo em curvas. A suspensão (independente na frente e atrás) é eficiente no que diz respeito a manter o carro na trajetória, mesmo ao entrar rápido em uma curva mais fechada. A posição de dirigir é perfeita para quem gosta de uma tocada mais esportiva e os principais comandos estão bem à mão. Pena que o teste foi muito rápido (apenas duas voltas).

Já o WRX também possui os atributos herdados dos ralis, como o sistema de tração integral e a estabilidade exemplar. Em comparação com o WRX STI, as acelerações do sedã são mais progressivas por conta do câmbio CVT, que impede reduções ou retomadas mais bruscas. A transmissão até simula oito marchas, que podem ser trocadas por meio das borboletas atrás do volante. As respostas do motor de 270 cv ficam mais espertas ao selecionar o modo de condução Sport Sharp, o mais “extremo” entre os três disponíveis (há ainda o Intelligent e o Sport). A variante com câmbio manual deverá chegar nos próximos meses.

Apesar de serem carros cujos preços vão de R$ 150 mil a R$ 200 mil, a Subaru tem planos ousados para ambos. A CAOA planeja vender cerca de 40 unidades por mês (de 30 a 35 WRX) de olho nos potenciais clientes de esportivos alemães, como os já citados Golf GTI e Audi S3 Sedan.

Por ora, a Subaru possui apenas dez concessionárias em todo o Brasil, mas pretende inaugurar mais quatro ainda neste ano e chegar a 20 até 2016. Apesar do crescimento registrado pela marca no Brasil em 2015, a empresa aposta também na fidelidade dos clientes da fabricante japonesa.

Teste-drive a convite do Grupo CAOA-Subaru
Fotos: Divulgação

Ficha técnica

ModeloSubaru WRXSubaru WRX STI
PreçoR$ 147.900R$ 194.900
MotorBoxer, quatro cilindros opostos, 16 válvulas, injeção direta, turbocompressor, intercoolerBoxer, quatro cilindros opostos, 16 válvulas, injeção direta, turbocompressor, intercooler
Cilindrada (cm³)1.9982.457
Potência270 cv a 5.600 rpm310 cv a 6.000 rpm
Torque (gasolina/etanol)35,7 kgfm entre 2.400 e 5.200 rpm41,5 kgfm a 4.000 rpm
Freios dianteirosDiscos ventiladosDiscos ventilados
Freios traseirosDiscos sólidosDiscos ventilados
Suspensão dianteiraIndependente, McPherson, molas helicoidaisIndependente, McPherson, molas helicoidais
Suspensão traseiraIndependente, com duplo braço oscilanteIndependente, com duplo braço oscilante
RodasLiga leve de 18 polegadasLiga leve de 18 polegadas
Pneus245/40 R18245/40 R18
DireçãoElétricaElétrica
Peso em ordem de marcha (kg)1.5291.516
Comprimento (metros)4,594,59
Largura (m)1,791,79
Altura (m)1,471,47
Distância entre-eixos (m)2,652,65
Tanque (litros)6060
Porta-malas (litros)460460
TransmissãoCVT com simulação de oito marchasManual de seis marchas
TraçãoIntegral com distribuição variável de torqueIntegral com bloqueio do diferencial central
Aceleração de 0 a 100 km/h6,3 segundos5,2 segundos
Velocidade máxima240 km/h255 km/h