A preparação evoluiu muito ao longo dos anos. Em especial a chamada eletrônica, por meio de reprogramação da central e chips de potência. Isso tudo serve para conseguir cavalos de força sem grandes alterações internas e externas no cofre do motor.

Uma das vantagens é a facilidade de reversão do processo. O Golf GTI MK7 da matéria é um exemplo disso. Ele recebeu reprogramação da central eletrônica estágio APR1, filtro K&N e, de quebra, o ronco é garantido pela válvula de escapamento da Nova Racing.

O resultado não poderia ser melhor. Segundo o proprietário são nada menos do que 330 cv e 50kgfm de torque. Guiando nota-se uma tendência a sair de frente, mas com um conjunto bem eficiente. Até a próxima semana!