Há exatos quatro anos, morria a cantora inglesa Amy Winehouse, aos 27 anos de idade. Além de ter deixado uma legião de fãs e diversos prêmios conquistados ao longo de curta carreira, Amy deixava em sua garagem um item tão raro quanto seu o talento.

A artista era dona de um Nissan Figaro, compacto conversível criado exclusivamente para o mercado japonês e que teve apenas 20 mil unidades fabricadas . O carro de Amy contava ainda com o diferencial de ter sido produzido na cor batizada de Topaz Mist, tonalidade utilizada em apenas 2 mil exemplares.

O carrinho levava sob o capô um motor de quatro cilindros de 1.0 litro, capaz de produzir até 78 cv de potência. O propulsor era conectado a um câmbio automático de três velocidades.

Devido o seu visual inspirado em carros japoneses dos anos 1960, o Figaro, que foi lançado em 1991, fez vários fãs na Europa. Em 2012, o francês Franck Rassuré comprou o carro que pertenceu a Amy Winehouse para presentear a sua esposa. Rassuré pagou 7.500 libras (cerca de R$ 38.300) e chegou a declarar ao site francês Autonews que “não se importava com a fama de Amy” e que não gostaria de ser incomodado por fãs da cantora.

O jogador holandês Robin Van Persie, recém-contratado pelo Fenerbahce da Turquia, também foi dono de um Nissan Figaro na época em que viveu na Inglaterra, quando defendeu os clubes Arsenal e Manchester United.