O estado de São Paulo acaba de colocar o Brasil no mapa de um seleto grupo de países (Alemanha, Canadá e Estados Unidos) que conseguiram desenvolver e operar ônibus movidos a hidrogênio. A novidade foi entregue pelo governador Geraldo Alckmin na segunda-feira (15).

São três unidades que rodarão pelo trecho Diadema–Morumbi, no Corredor São Mateus-Jabaquara (ABD). A coordenação do projeto foi da EMTU/SP, que é vinculada à Secretaria de Transportes Metropolitanos.

Vale destacar que o projeto é todo brasileiro, desenvolvido sob Contrato de Pesquisa financiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, com recursos do Global Environment Facility (GEF) e da Agência Brasileira de Inovação (FINEP), por meio do Ministério de Minas e Energia.

Além disso, com a adoção de três veículos à frota, foi necessária a criação da primeira estação de produção e abastecimento de hidrogênio da América Latina. Antes o local funcionava para atender apenas um protótipo em testes desde 2010. Com isso, abre-se caminho para a indústria começar a discutir alternativas para viabilizar a comercialização no País de automóveis que rodam também com hidrogênio, como o Toyota Mirai (galeria abaixo), obviamente em um futuro não tão próximo.

O Consórcio fornecedor dos veículos e da estação de produção e abastecimento de hidrogênio é formado pelas empresas Ballard Power Systems, EPRI International, Hydrogenics Corporation, Marcopolo, Petrobras Distribuidora e Tuttotrasporti.