Na internet há diversos vídeos que mostram o elétrico Tesla Model S desafiando modelos superesportivos em provas de arrancada e até mesmo em corridas ilegais por ruas e rodovias dos Estados Unidos. Devido a força de seus propulsores movidos pela eletricidade gerada por baterias de íons de lítio, o sedã entrega desempenho que deixa muitos carros com potentes motores a combustão comendo poeira.

A prova de toda essa força do Model S foi comprovada durante um teste em dinamômetro em algum lugar não revelado da Europa – o vídeo foi divulgado pelo canal do YouTube DragTimes. O aparelho teve as correias dos rolos danificadas por não ter suportado o brutal torque transmitido pelas quatro rodas de maneira instantânea durante uma aceleração.

Antes de quebrar o dinamômetro, o carro, configurado na versão P85D (a mais potente e cara), registrou 96,7 kgfm de torque máximo e atingiu a velocidade máxima de 249,4 km/h. Para efeito de comparação, o motor de 6.2 litros V8 a gasolina que equipa o Dodge Challenger Hellcat desenvolve 717 cv e 89 kgfm.

O Tesla Model S P85D é vendido nos Estados Unidos por US$ 87.500 (cerca de R$ 275.400). O modelo é equipado com dois motores elétricos (um sobre cada eixo) que, combinados, geram 700 cv de potência. De acordo com os dados de fábrica, o sedã tem autonomia de 407 quilômetros, acelera de 0 a 100 km/h em 3.1 segundos e atinge a velocidade máxima de 250 km/h.