Vendida apenas na China desde 2013, a Honda Jade (versão perua do Civic desenvolvida exclusivamente para aquele país) foi lançada no Japão no começo deste ano com um conjunto mecânico híbrido que combina um motor a gasolina de 1.5 litro e um propulsor elétrico alimentado por baterias de íons de lítio – na China o modelo é equipado com o bloco de 1.8 litro i-VTEC do Civic.

Para aumentar a gama da perua no mercado japonês, a Honda passa a oferecê-la com a nova motorização de 1.5 litro dotada de injeção direta de combustível e turbocompressor. Embora tenha baixa cilindrada, o propulsor gera 150 cv de potência e 21 kgfm de torque entre 1.600 e 5.000 rpm. A transmissão é CVT (continuamente variável) com simulação de sete marchas que podem ser trocadas nas borboletas atrás do volante.

De acordo com a Honda, o pico de torque desse motor é equivalente ao do bloco de 2.4 litros aspirado que equipa o Civic Si, por exemplo. A marca diz ainda que o consumo médio da perua é de 18 km/l.

Em comparação com a versão híbrida, a Honda Jade equipada com o motor 1.5 turbo possui algumas modificações na suspensão e conta com um sistema que melhora a dinâmica do carro em frenagens. O acabamento interno também é diferenciado, bem como os detalhes externos (grade frontal em formato de colmeia, emblemas RS, novas rodas de liga leve). Diferentemente da maioria dos automóveis, a perua é dotada de seis lugares (2+2+2), em vez da tradicional configuração de sete assentos (2+3+2).

Os preços do modelo, que chega às lojas japonesas no dia 28 de maio, partem de 2.530.000 ienes (cerca de R$ 64.370).