A Renault apresentou na última quarta-feira (20) um novo modelo compacto global, o Kwid. Este é o primeiro fruto da aliança Renault-Nissan feito sob a base modular CMF (Common Module Family), que deverá ser utilizada em outros veículos do grupo.

Apesar de ser considerado hatch, o Kwid tem um visual de “mini-utilitário” com linhas que lembram o Sandero. Porém, o modelo deve chegar ao Brasil para substituir o veterano Clio, vendido por aqui. Aliás, de acordo com a imprensa internacional, o modelo será fabricado no País e terá o título de veículo mais barato da marca na América Latina. Entretanto, a Renault do Brasil informou que não há, por ora, uma posição oficial sobre o modelo.

O Kwid mede 3.68 metros de comprimento e possui 18 cm de altura do solo. A tração é dianteira. Na Índia, o compacto é equipado com um motor de 0.8 litro de três cilindros e câmbio manual de cinco velocidades. No Brasil, o sucessor do Clio deve ser equipado com um bloco de 1.0 litro e três cilindros.

Por dentro, a novidade pode ser equipada com tela multifuncional de sete polegadas sensível ao toque, ar-condicionado e vidros e travas elétricos.