Uma polêmica envolvendo um BMW Série 3 tomou conta das redes sociais. Fotos mostram uma unidade zero quilômetro do sedã caracterizado (em partes, pois não foram instalados o giroflex e as sirenes) como as viaturas da Polícia Militar de Santa Catarina – estado onde a marca produz o modelo desde o segundo semestre do ano passado. Após a divulgação das imagens, não demorou para os internautas criticarem os supostos gastos do governo catarinense com o modelo de luxo, uma vez que a versão 335i, como a do carro das fotos, tem valor de mercado na faixa dos R$ 300 mil.

Segundo o blog do jornalista catarinense Rafael Martini, o veículo foi emprestado pela concessionária Top Car que, bancou os gastos com a caracterização. O empréstimo do carro foi feito para uma exposição da Polícia Militar em um shopping, em São José (SC), que exibe diversos modelos de viaturas usadas pela corporação ao longo dos seus 180 anos.

O 335i não aparece mais no site da BMW, uma vez que a marca está priorizando as versões 320i e 328i, equipadas com a motorização de quatro cilindros de 2.0 litros turbo flex (entregam 184 cv e 245 cv de potência, respectivamente) fabricadas em Araquari (SC). O modelo leva sob o capô o bloco de seis cilindros em linha de 3.0 litros turbo, que desenvolve 310 cv e o permite acelerar de 0 a 100 km/h em 5.5 segundos.