A General Motors apresentou neste sábado (16), em Detroit (Estados Unidos), a sexta geração do Chevrolet Camaro. Posicionado na linha 2016, o muscle-car chega com duas árduas missões: manter o sucesso da quinta geração (lançada em 2010) e encarar o novo Ford Mustang que também foi renovado recentemente.

Assim como o rival da Ford, o Camaro entra na era do downsizing , com o objetivo de reduzir consumo e emissões, e passa a utilizar uma motorização de quatro cilindros de 2.0 litros turbo. O propulsor, que pode causar polêmica entre os puristas do modelo, gera 278 cv de potência e 40,7 kgfm de torque – 90% da força é entregue entre 2.100 e 3.000 rpm, sendo que o pico é atingido dos 3.000 a 4.500 rotações por minuto. De acordo com a GM, o novo motor permite ao Camaro acelerar de 0 a 100 km/h em menos de seis segundos e garante consumo médio na casa dos 12 km/l.

Além do bloco de quatro cilindros, o muscle-car terá à disposição o motor de 3.6 litros V6 de 340 cv e 39,2 kgfm, dotado do sistema que desativa dois dos seis cilindros. Já a versão topo de gama SS mantém a motorização de 6.2 litros V8, porém aprimorada para render 461 cv (o atual entrega 426 cv) e 64,4 kgfm de torque.

As transmissões disponíveis são as seguintes: manual de seis marchas e duas opções de caixas automáticas de oito velocidades para as versões V6 e V8.

Entre as novidades da linha 2016 do Camaro está o interior renovado, que recebeu painel de instrumentos mais moderno e novos revestimentos. A estrutura do carro também é nova e agora é constituída de aços de alta resistência e alumínio em alguns componentes. O modelo passa a contar com freio de estacionamento elétrico.