Quando a Ford pegou todos de surpresa e revelou o novo GT durante o Salão do Automóvel de Detroit, no início deste ano, foi anunciado que o supreresportivo teria mais de 600 cavalos, porém, parece que a alguém errou nos cálculos.

De acordo com um relatório obtido por uma revista americana, o motor V6 EcoBoos twin-turbo de 3.5 litros irá produzir pelo menos 700 cavalos de potência. Essa informação está intrigando a imprensa internacional, que não sabe se esta será a força do carro de produção ou uma versão para competir em Le Mans.

Outros detalhes revelados sugerem que os engenheiros do departamento de desempenho da marca estão testando uso mais extensivo de fibra de carbono, além de rodas de alumínio forjado. O que parece certo é que o Ford GT chegará ao mercado em 2017 utilizando feios Brembo.

Além disso, o Ford GT será muito mais sofisticado que seu antecessor, oferecendo uma variedade de funções que não existiam antes, incluindo quatro modos de condução diferentes (normal, esporte, trilha, e chuva), aerodinâmica ativa, amortecimento variável e tração avançada com controle de estabilidade. Para suportar todas estas tecnologias, o GT será embalado com mais de 50 sensores e 28 microprocessadores que analisam 300 megabytes de dados por segundo.

Os planos da marca incluem produzir apenas 250 unidades por ano, cada uma ao custo de US$ 400 mil, ou R$ 1.2 milhão em um conversão simples.