Concessionaria_Jeep-foto_Oswaldo_Luiz_Palermo (2)

Apostando praticamente todas as suas fichas no Renegade – cujo lançamento oficial para a América Latina é no próximo dia 23, no Rio de Janeiro -, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) anunciou nesta quarta-feira (18) o maior investimento da história da Jeep no Brasil. Mesmo enfrentando um momento de instabilidade econômica, o país é o segundo mercado da FCA no mundo (atrás apenas dos Estados Unidos) e, de acordo com a companhia, possui grande capacidade de crescimento em longo prazo – a estimativa é que o mercado brasileiro salte dos 3,5 milhões de veículos vendidos em 2014 para até oito milhões de unidades por ano a partir de 2034.

+ Veja o primeiro vídeo do Renegade fazendo off-road no Brasil

+ Honda HR-V chega para ser, por enquanto, o melhor SUV compacto

+ Andamos no T5, o primeiro carro automático da JAC e uma das apostas da marca no segmento de SUVs compactos

Apesar do lançamento de novos concorrentes, como o recém-lançado Honda HR-V, a Jeep espera tomar a liderança do Ford EcoSport no segmento de SUVs compactos apostando no impacto que o Renegade poderá provocar no mercado por ser uma novidade. Segundo Sérgio Ferreira, diretor geral da Chrysler na América Latina, nos últimos dois meses, cerca de 20 mil clientes já se inscreveram no site da Jeep manifestando o interesse pela compra do modelo.

IMG_4122

Para atender à demanda, a Jeep praticamente triplicou o número de concessionárias no país, passando de 45 para 120 pontos de venda no período de janeiro a março. A meta da empresa é chegar a 200 unidades até o final de 2015. De acordo com Ferreira, cada concessionária consumiu um investimento médio de R$ 2 milhões (sem contar o capital de giro) e geraram cerca de 1.500 empregos diretos. Das 120 lojas, somente uma delas (unidade da Avenida Europa, em São Paulo) não possui oficina para revisões e manutenção por se tratar apenas de um showroom.

Quanto à reposição de peças, a Jeep garante que todas as concessionárias receberão nos próximos dias um estoque capaz de abastecer o mercado por três meses, uma vez que o índice de nacionalização do Renegade chega a 80%. O modelo começa a ser vendido no dia 10 de abril.