fox-highline-okok

Segundo as informações do canal americano de notícias CNN, e publicadas pelo jornalista Joel Leite, a General Motors foi a líder mundial em recalls de automóveis em 2014. No total, foram 30,8 milhões de veículos convocados para reparo pela companhia em todo o mundo.

No Brasil, o ano passado também foi complicado para a GM. Segundo dados divulgados pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP), 687.803 automóveis da marca foram chamados para corrigir problemas de fabricação (no site da entidade há duas campanhas em nome da Chevrolet, mas com valores zerados).

A maior campanha da Chevrolet em 2014 envolveu quatro modelos: Cobalt, Spin, Prisma e Onix totalizando 400.940 carros envolvidos – no total, a marca realizou 17 ações desse tipo. A segunda colocada em recalls, a também americana Ford, oito convocações. Apenas entre janeiro e fevereiro do ano passado, foram três comunicados de cada fabricante que dividiam o ranking até então.

Porém, 2015 promete ser melhor para a General Motors, ao menos no que depender no acumulado do começo deste ano. Até o momento, a companhia fez apenas uma convocação, a da minivan Spin, envolvendo 795 veículos. A Ford também fez apenas um chamado para realizar reparos na tubulação de combustível de 7.996 unidades da picape Ranger.

Enquanto isso, a Volkswagen já anunciou três recalls envolvendo 9.502 veículos e lidera o ranking, por ora, em quantidade de unidades convocadas. Já o grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) divide a liderança em número de ações, porém com apenas 5.363 carros envolvidos – o conglomerado empresarial (formado por Fiat, Chrysler, Dodge, Jeep, RAM, entre outras), não teve até agora nenhum comunicado envolvendo modelos da Fiat.

Outro dado que chama a atenção é crescimento no número geral de recalls. Enquanto nos dois primeiros meses de 2014 21.797 automóveis foram chamados para reparar algum tipo de problema, em 2015 a soma já chega a 35.961 unidades. Ou seja, um aumento de 64,98%.