IMG_0970

O jornal Folha de S.Paulo publicou na última quarta-feira (21) uma matéria que mostrava ointeresse de turistas brasileiros em visitar Cuba antes de o país sofrer possíveis modificações culturais e econômicas após reatar laços diplomáticos com os Estados Unidos no final do ano passado. Devido os mais de 50 anos de embargo econômico, a ilha tornou-se uma espécie de túnel do tempo automotivo por conta de sua envelhecida frota, formada, na maioria, por carros da década de 1950. Entre esses veículos, entretanto, há diversas raridades que foram levadas por estrangeiros ricos que desfrutavam das benesses do país antes da revolução liderada por Fidel Castro em 1959.

Há alguns anos, rumores espalharam na internet a informação de que raros e cobiçadíssimos Mercedes-Benz 300SL Gullwing, o famoso “asa-de-gaivota”, estavam perdidos na ilha. A possibilidade de encontrar esses carros despertou o interesse de aficionados que foram até Cuba atrás dos “tesouros”.

 

Para entender melhor essa busca, é importante lembrar que Cuba, pela proximidade dos Estados Unidos, era praticamente um resort para os americanos endinheirados, que iam até o país aproveitar as belas praias, boates e cassinos. No final da década de 1950, após a revolução comunista, o governo estatizou as propriedades privadas e, em 1960, o país foi castigado por um embargo comercial imposto pelos Estados Unidos. A partir daí, a manutenção dos carros deixados na ilha ficou bastante limitada pela grande dificuldade de importação de peças e componentes.

No ano passado, o fotógrafo Piotr Degler foi a Cuba fazer fotos do cenário automotivo local para um calendário e, sem querer, encontrou um dos asa-de-gaivota. Imagens do modelo totalmente deteriorado repousando sob uma bananeira correram o mundo. Porém, mal sabia Piotr que a história desses Mercedes é mais longa do que se imagina.

O primeiro a encontrar o carro foi o apresentador inglês Jeremy Clarkson, em 1995. Na ocasião, ele chegou a achar um exemplar de carroceria roadster do 300SL. Durante o programa de televisão exibido há quase 20 anos, Clarkson teria dito que havia outro Mercedes-Benz na ilha, porém, não podia confirmar a sua existência devido a falta de imagens do carro.

IMG_0974

Motivado por essa lenda, o fotógrafo espanhol Miguel Llorente fez uma expedição ao país para procurar pelo 300SL roadster. A viagem foi em novembro de 2012, mas Llorente compartilhou as fotos de dois 300SL apenas há alguns dias no site This European Life.

Os Mercedes-benz estão em estado deplorável. As carrocerias estão corroídas após tantos anos expostas às intempéries e diversos itens de acabamento, vidros e instrumentos foram removidos. Segundo Llorente, os carros estavam na oficina de um homem chamado Marcos, em uma vila rural nas proximidades da capital Havana. O dono dos 300SL é um fanático por carros que disputa corridas com um antigo Ford Crown Victoria montado com peças da Ford Racing contrabandeadas dos Estados Unidos.

O Roadster 300SL foi parcialmente restaurado à moda cubana há muitos anos. O carro recebeu chapas de aço improvisadas e o motor original de seis cilindros em linha foi trocado por um V8 que, aparentemente, foi retirado de algum Chevrolet antigo. Além dos dois Mercedes-Benz, Marcos mantém em sua oficina outras raridades, como um Abarth Zagato de 1959 e um também exótico Chrysler Ghia Thomas Special fabricado em 1953.

IMG_0969