A Honda revelou imagens e detalhes da especificação europeia do novo CR-V, que será comercializada naquele continente ainda no primeiro semestre deste ano. Além do visual retocado, o crossover ganhou uma nova motorização a diesel, transmissão automática de nove marchas, novos sistemas de conectividade e segurança, além de ajustes na suspensão.

A principal novidade está mesmo sob o capô. O antigo propulsor de 2.2 litros i-DTEC foi substituído por um bloco de 1.6 litro também movido a diesel, porém, mais moderno e que já atende às novas normas de emissões europeias. O propulsor dotado de turbo desenvolve 160 cv de potência e 36 kgfm de torque.

Haverá ainda uma variante menos potente, de 120 cv e 31 kgfm, que será vendida nas versões com câmbio manual de seis marchas e tração dianteira. O destaque fica para o consumo médio na casa dos 22,7 km/l. Aos que preferem motorização movida a gasolina, a Honda oferecerá o motor de 2.0 litros de 155 cv e 20 kgfm. A expectativa da marca é que os motores a diesel representem 60% das vendas do crossover.

Já o câmbio automático de nove velocidades, oferecido como opcional, substitui a caixa automática de cinco marchas do modelo anterior.

Para melhorar a dirigibilidade do CR-V, a Honda promoveu alterações na suspensão com a utilização de novas buchas e amortecedores, além de reduzir a geometria do sistema. Os ângulos de cambagem também foram revistos, assim como as respostas da direção elétrica.

Em termos de conforto, os ajustes foram no isolamento acústico da cabine e na oferta de um novo sistema de entretenimento, dotado de Bluetooth, internet, GPS e câmera traseira. Outra novidade é a adoção do controle de cruzeiro adaptativo, que mantém uma distância segura do carro à frente sem precisar da interferência do motoristas.