A Toyota anunciou que em apenas um mês de vendas, o Mirai, sedã movido à célula de combustível, já acumula cerca de 1.500 encomendas no Japão. O número excede os planos da marca que, na época do lançamento do veículo, esperava vender cerca de 400 unidades no país asiático até o fim de 2015.

Com isso, os compradores terão de esperar um tempo significativamente maior para a entrega do modelo. De acordo com os números da Toyota, 60% das encomendas vieram de empresas ou escritórios do governo, enquanto os outros 40% são de clientes convencionais. A prefeitura de Tóquio é a principal compradora do Mirai até o momento.

O modelo é movido a partir de células de combustível formadas por hidrogênio que, misturadas ao oxigênio, produzem a eletricidade que alimenta o motor de 154 cv de potência. O veículo é capaz de viajar 483 quilômetros antes de ser reabastecido, tarefa que leva menos de cinco minutos.

O sedã está sendo vendido sob esquema de encomenda por 7,3 milhões de ienes (cerca de R$ 163.245) no Japão, incluindo o imposto sobre o consumo.