A General Motors apresentou na manhã desta segunda-feira (12) o Chevrolet Volt 2016. O modelo será mostrado no Salão de Detroit, que abre as portas ao público no próximo sábado (17). De visual renovado, e com novidades de conteúdo e mecânicas, o híbrido será lançado nos Estados Unidos no segundo semestre deste ano, mas os seus preços ainda não foram definidos.

O Volt 2016 chama a atenção pela silhueta mais próxima à de um sedã. A dianteira chama a atenção pelo conjunto óptico mais afilado e pela grade dividida em duas barras cromadas. O modelo passa a contar também com luzes diurnas de LED. Já a traseira é deixou as lanternas horizontais para adotar um conjunto com aparência mais futurista e é caracterizada por uma saliência na tampa do porta-malas que faz a função de um pequeno aerofólio.

Sob o capô, o Volt 2016 leva um motor de quatro cilindros de 1.5 litro a gasolina de 101 cv de potência, que trabalha associado a um propulsor de 18,4 kWh elétrico alimentado por uma bateria de íons de lítio, totalizando 149 cv e torque máximo de 40,58 kgfm. Segundo a GM, o conjunto motriz é 45 quilos mais leve que o do antecessor e até 12% mais eficiente. “O novo Chevrolet Volt está melhor em todos os sentidos. Além do novo design, está mais eficiente e divertido de guiar”, destacou Dan Ammann, presidente da General Motors.

O híbrido acelera de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos e atinge a velocidade máxima de 157 km/h. A fabricante diz que o Volt 2016 é capaz de rodar até 80 quilômetros no modo totalmente elétrico e sua autonomia pode chegar a 676 km.

 

Elétrico popular

Além do novo Volt, a GM apresenta também em Detroit o conceito Bolt. O protótipo é a proposta de compacto elétrico que a marca pretende lançar no futuro com preços de até US$ 30 mil (cerca de R$ 80 mil). De acordo com a fabricante, a experiência adquirida com os modelos Volt e Spark EV servirá para viabilizar e reduzir os custos do projeto do Bolt.

Fabricado com materiais leves, como alumínio, fibra de carbono e magnésio, o conceito dará origem a um pequeno crossover, cujo motor elétrico deverá ter autonomia de até 322 quilômetros. A intenção da GM é comercializá-lo não apenas nos Estados Unidos, mas também na Europa e possivelmente em mercados emergentes.

O desenho externo do Bolt lembra o de um pequeno monovolume, enquanto o visual da cabine é minimalista. O conceito conta com uma tela de LCD de 10 polegadas sensível ao toque e painel de instrumentos digital. O Bolt é equipado com uma tecnologia que permite a partida do motor, localização do veículo, entre outros recursos, por meio de um smartphone.

Viagem a convite da General Motors do Brasil