Placa-Carro-Brasil-Mercosul-2016

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) apresentou nesta semana o novo modelo de placas que será adotado em todo o Mercosul. Ou seja, serão emplacados os veículos do Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela. As mudanças, ao menos no Brasil, serão obrigatórias a partir de janeiro de 2016 e apenas para veículos novos. Para os modelos já emplacados, a mudança será opcional.

As placas serão semelhantes às utilizadas na União Europeia, contendo quatro letras e três números, exatamente o inverso do que acontece hoje no Brasil. Além disso, os caracteres poderão estar embaralhados, podendo, inclusive, terminar em letra, o que dificultaria o rodízio em cidades que adotam a medida para reduzir congestionamentos e a poluição atmosférica.

A cor do fundo das placas será branca, em todos os modelos, até mesmo para os veículos oficiais. A identificação do tipo de automóvel estará na cor da fonte. A cor preta será mantida para veículos de passeio; os comerciais também manterão o vermelho; assim como os modelos em testes continuarão a usar verde. Os carros oficiais contarão com letras em azul, enquanto os de corpos diplomáticos usarão o dourado e os colecionadores abrirão mão das placas pretas, para contar com fontes prateadas.

A placa passará a destacar o país do automóvel, que terá o nome estampado na parte superior, sobre uma barra azul. As cidades e estados continuarão nas patentes, porém posicionados na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões. As medidas continuarão as mesmas, com 40 cm de comprimento e 13 cm de largura.

De acordo com o Denatran, o modelo também será mais seguro contra falsificações, uma vez que contará com marcas d’água, contendo o nome do país e do Mercosul, grafadas na diagonal ao longo de toda a placa. Além disso, no Brasil, a identificação contará com um tira holográfica do lado esquerdo e um código bidimensional contendo a identificação do fabricante, a data de fabricação e o número serial da placa.