Apresentado ao público do Salão do Automóvel de São Paulo, no começo de novembro, o Fiat 500 Abarth foi lançado oficialmente no mercado brasileiro nesta quarta-feira (19). A versão esportiva do compacto importado do México será vendida a partir da segunda quinzena de dezembro a partir de R$ 79.300.

O 500 Abarth chega em configuração única, equipada com o motor de quatro cilindros de 1.4 litro MultiAir (a turbina a trabalha a 1,27 bar de pressão) movido a gasolina, que desenvolve 167 cv de potência e 23 kgfm de torque entre 2.500 e 4 mil rpm. A única transmissão disponível é manual de cinco marchas.

De acordo com os dados de fábrica, o compacto acelera de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 214 km/h. O modelo terá apenas dois opcionais: teto solar e sistema de som da marca Beats by Dr. Dre (disponível para outras versões da gama) de 370 Watts de potência, com seis alto-falantes e subwoofer instalado no porta-malas, ambos sem preços definidos.

O pequeno esportivo sai de fábrica com suspensão e direção com acerto mais rígido e direto, freios com ABS (anti-travamento) e EBD (distribuidor eletrônico de frenagem), controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, sete airbags (frontais, laterais, cortinas e joelho do motorista) e controle de transferência de torque.

A expectativa da Fiat é vender cerca de 300 unidades anuais do Abarth a partir de 2015, comercializando-o nas 150 concessionárias que oferecem a linha 500 – o primeiro lote importado pela marca é de apenas 30 carros.

Impressões

O primeiro detalhe que indica que esse 500 é peculiar é o emblema da Abarth, com a imagem de um escorpião, que substituiu o tradicional logo da Fiat. Além disso, as exclusivas rodas de 16 polegadas, novos para-choques, faixas laterais e capas do retrovisores externos na mesma cor das faixas, complementam o pacote estético.

Ao abrir a porta, a boa surpresa é que o interior também ganhou uma injeção de esportividade e subiu de nível. Os bancos em couro receberam apoios laterais, há pedaleiras em alumínio e o painel de instrumentos trocou a cor laranja por uma tela colorida com gráficos interessantes — é possível ver até um desenho do carro com as forças de aceleração lateral e longitudinal, entre outras informações.

O Carsale teve o primeiro contato com o 500 Abarth no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). Logo na primeira volta já deu para perceber o poder do tratamento Abarth no 500.

Basta cravar o pé direito no acelerador para sentir o soco nas costas, resultado dos 23 kgfm de torque e 167 cv de potência, que fazem o pequeno hatch acelerar vigorosamente.

Ainda que você opte por utilizar o modo mais moderado do controle de estabilidade (são três níveis no total), o carro apresenta um comportamento dinâmico bastante permissivo. Isso quer dizer que ele não deixa o controle interferir na pilotagem a todo o momento e a diversão é garantida.

Para aumentar ainda mais a dose de diversão, basta apertar o botão sport no painel. Nessa configuração o conta-giros ganha destaque no painel de instrumentos, enquanto o peso da direção e a sensibilidade do acelerador também mudam.

Considerado um “pocket rocket” (foguete de bolso, em português), o 500 apimentado é mais uma opção disponível para os entusiastas brasileiros. O modelo disputará em um segmento de pouco volume, mas de consumidores com grandes expectativas. Entre os seus concorrentes estão o Audi A1, Citroën DS3 e Suzuki Swift Sport.

Pequeno e furioso, o 500 Abarth une de forma exemplar os dois pilares que motivaram a criação da marca em 1949 pelo piloto autríaco Karl Abarth, adquirida pela Fiat em 1971: estilo e performance. Sem dúvida é o 500 perfeito para usar no dia a dia e aos finais de semana no track day.