Malagrine

Prestes a voltar a fabricar automóveis de passeio no Brasil, a Mercedes-Benz lançou, na última segunda-feira (15), no mercado nacional um dos modelos que produzirá em Iracemápolis (SP): o utilitário compacto GLA, que chega inicialmente importado da Alemanha para rivalizar com os compatriotas Audi Q3 e BMW X1, e até mesmo com o hatchback Volvo V40 Cross Country.

O jipinho é oferecido nas versõesGLA 200 Advance (R$ 132.900), GLA 200 Vision (R$ 149.900) e GLA 200 Vision Black Edition (R$ 152.900). Todas as configurações são equipadas com o motor de quatro cilindros de 1.6 litro turbo a gasolina, que desenvolve 156 cv de potência e 25,5 kgfm de torque. A transmissão é automatizada de sete marchas e dupla embreagem.

A linha será complementada pelas versões GLA 45 AMG (motor 2.0 turbo de 360 cv e tração integral) e GLA 250 Sport (2.0 turbo de 211 cv) somente em 2015.

Segundo a Mercedes-Benz, o público-alvo do GLA é formado por homens e mulheres (50% de cada sexo), na faixa etária de 30 a 40 anos e com “espírito jovem”.

Confira abaixo os principais equipamentos de série das três versões do Mercedes-Benz GLA:

GLA 200 Advance – R$ 132.900: sete airbags (frontais, laterais, Cortina e joelho do motorista); freios com ABS (antitravamento), EBD, BAS (distribuidor eletrônico e assistência de frenagem) e ABR (frenagem adaptativa); controles de estabilidade e tração; assistente de partida em rampas; rodas de liga leve de 18 polegadas; faróis bi-xenônio com luzes diurnas em LED; volante multifuncional; ar-condicionado automático; assistente de estacionamento, controlador de velocidade; sistema start-stop; soleiras das portas com iluminação; alarme antifurto; direção elétrica progressiva; bancos parcialmente revestidos em couro sintético; central multimídia com Bluetooth, USB e memória de 10 GB; alerta de fadiga do motorista, entre outros.

GLA 200 Vision – R$ 149.900: acrescenta ajuste elétrico do banco do motorista com memória; teto solar panorâmico; rodas de 18 polegadas com desenho exclusivo; navegador GPS e ar-condicionado de duas zonas de resfriamento.

GLA 200 Vision Black Edition – R$ 152.900: itens da versão Vision mais pedaleiras esportivas em alumínio e rodas e espelhos externos pintados na cor preta.

%%wppa%% %%slide=521%%

Mais hatchback do que SUV

Embora a Mercedes-Benz enfatize que o GLA é o quinto integrante da sua família de utilitários (formada pelos modelos GLK, ML, GL e G), vale lembrar que o jipinho é derivado da plataforma da linha de compactos composta pelo hatchback Classe A, o monovolume Classe B e o sedã CLA. O Carsale avaliou o lançamento da marca alemã em rodovias do interior de São Paulo e, nas primeiras impressões, pode comprovar a vocação estritamente urbana do modelo. Apesar do visual com apelo fora-de-estrada, o GLA está mais para um hatchback aventureiro do que para um utilitário.

O modelo é dotado do já conhecido, e bom, conjunto mecânico que equipa outros carros da Mercedes-Benz. O propulsor de 1.6 litros turbo de 156 cv de potência proporciona um desempenho bastante satisfatório para a proposta do veículo e mostra um bom “casamento” com o câmbio automatizado de sete velocidades e dupla embreagem. A transmissão tem funcionamento suave, com trocas de marchas pouco perceptíveis, porém não tão afinado como as caixas DSG e S Tronic do grupo Volkswagen. A suspensão do crossover tem acerto mais firme, ideal para rodar no asfalto liso, mas um tanto incômodo em pisos irregulares.

Apesar de mostrar menos vocação de utilitário que os rivais Audi Q3 e BMW X1 (também voltados ao uso urbano), o GLA deverá atingir as suas metas de vendas sem grandes dificuldades pelo fato de ter preço ligeiramente inferior que os dos concorrentes e até mesmo pelo status da marca da estrela de três pontas.

Antes de começar a produzir o GLA em Iracemápolis, no segundo semestre de 2016 – o modelo também é fabricado na Alemanha e China -, a Mercedes-Benz espera comercializar cerca de mil unidades importadas do SUV. A meta da marca é vender por ano aproximadamente 10 mil exemplares nacionais.

Na fábrica paulista (será a nona da companhia no mundo), que custará R$ 500 milhões aos cofres da empresa, também será produzido o sedã médio Classe C. A unidade terá a capacidade de fabricar 20 mil veículos por ano e gerará mil empregos diretos e 3 mil indiretos. Além do Brasil, o GLA também será fabricado na Índia e Tailândia.

Viagem a convite da Mercedes-Benz.