4

A Chrysler do Brasil já vende no País, desde a última semana, a nova geração do Jeep Cherokee. O novo utilitário esportivo da marca norte-americana (e que pertence à Fiat) é oferecido nas versões Longitude (R$ 159.900), Limited (R$ 174.900) e Trailhawk (R$ 189.900). Por ora, apenas a configuração intermediária está sendo comercializada, enquanto a de entrada e a topo de gama só chegarão às concessionárias no final do ano.

O novo Cherokee deixa de lado o visual quadradão e passa a ostentar um desenho mais ousado, principalmente na dianteira. O SUV marca a estreia do motor Pentastar de 3.2 litros V6 a gasolina de 271 cv de potência e 32,2 kgfm de torque, que trabalha acoplado à caixa automática ZF de nove marchas que também equipa o Range Rover Evoque.

colagemcheroka

Todas as configurações do Cherokee contam com tração integral, mas na Longitude e Limited o sistema transfere a força do motor ao eixo traseiro somente quando as rodas dianteiras perdem a aderência com o piso. Na Trailhawk é permitido o uso contínuo do 4×4. As três versões são dotadas do Selec-Terrain, um sistema comandado por meio de um botão no console e que gerencia motor, câmbio e tração de acordo com o tipo de terreno selecionado.

Confira abaixo os principais equipamentos de série do novo Jeep Cherokee:

Longitude – R$ 159.900: luzes diurnas de LED; ar-condicionado digital de duas zonas de resfriamento; sistema Selec-Terrain; controles de estabilidade, tração e rolagem da carroceria; sete airbags (frontais, laterais, cortina e joelho do motorista), freios com ABS (antitravamento); quadro de instrumentos com tela de cristal líquido de 7 polegadas; chave presencial; rack de teto; assistente de partida em rampas; banco do motorista com regulagem elétrica, bancos em couro com aquecimento (dianteiros); central multimídia com tela de 5 polegadas, comandos por voz, Bluetooth, rádio AM/FM, entradas USB e cartão SD; direção elétrica, entre outros.

Limited – R$ 174.900: acrescenta central multimídia com tela de 5 polegadas, comandos por voz, Bluetooth, rádio AM/FM, entradas USB e cartão SD; acabamento interno Premium; bancos dianteiros com ventilação; faróis de xenônio com regulagem automática e lavadores; espelho interno fotocrômico; retrovisores externos com rebatimento automático; teto solar panorâmico e tomada de energia elétrica.

Trailhawk – R$ 189.900: equipamentos da Limited mais acabamento interno exclusivo; grade frontal e para-choques escurecidos; pneus de uso misto; ganchos de reboque dianteiros e traseiro para uso off-road; protetores de assoalho, cárter, tanque de combustível e transmissão; bloqueio eletrônico de diferencial; controle de frenagem em declives, além de modo Rock (pedras) no Selec-Terrain.

[wppa type=”slide” album=”504″][/wppa]

É Jeep, mas gosta mesmo é de asfalto

O novo Cherokee chama a atenção pela frente alongada, com o conjunto óptico dividido em seis elementos. Apesar da ousadia estilística, a marca manteve a tradicional grade frontal com sete aberturas. Já a traseira do SUV tem um desenho mais simples, com lanternas horizontais afiladas que dividem a tampa do porta-malas.

A cabine do jipão possui linhas mais discretas que as externas e acomoda bem cinco ocupantes. O acabamento conta com materiais de boa qualidade, com peças emborrachadas no painel e nas portas. O motorista encontra ajustes elétricos para o banco e a posição de dirigir é fácil de ser ajustada.

O Carsale rodou com o novo Cherokee em rodovias e em trechos de estradas de terra. O utilitário mostra que a sua vocação é realmente rodar sobre o asfalto liso, pois a sua suspensão (independente na traseira) tem acerto mais durinho para privilegiar a estabilidade. O motor do Jeep tem desempenho adequado para a proposta do veículo e mostrou força suficiente para empurrar o grandalhão de 1.834 quilos, girando a apenas 1.500 rpm a 120 km/h. A baixa rotação do propulsor é possível graças à moderna transmissão de nove marchas adotada pela Jeep.

Outro destaque do Cherokee é o bom isolamento acústico que filtra praticamente todo ruído externo. A maciez da suspensão ao rodar no asfalto também merece elogios.

Na terra, o jipão até mostra disposição para encarar trechos acidentados, mas sacoleja demais por conta da suspensão um tanto rígida para esse propósito. Entretanto, o sistema Selec-Terrain não permitiu que o SUV ficasse pelo caminho. Resumindo: o Cherokee até encara o fora-de-estrada, mas prefere mesmo é ficar no asfalto, uma vez que os seus compradores dificilmente o colocará em uma trilha.

A Jeep espera vender cerca de 1.200 unidades do novo Cherokee por ano e mira rivais como Hyundai Santa Fe e Kia Sorento. O mix de vendas do modelo será dividido em 60% para a versão Limited, seguida pela Longitude (30%) e Trailhawk (10%).

renegade

Renegade terá câmbio de Cherokee e Evoque

Segundo a Jeep, o utilitário compacto Renegade será equipado com a caixa automática de nove marchas presente no Cherokee e no Range Rover Evoque. O jipinho será o primeiro carro nacional a contar com essa transmissão, uma vez que será produzido em Goiana (PE).

Além da transmissão, o Renegade contará também com o Selec-Terrain nas versões mais caras e voltadas ao off-road. As configurações mais em conta serão equipadas com um câmbio manual de cinco velocidades.

Viagem a convite da Chrysler do Brasil.