Mercedes-AMG-GTabre

A Mercedes-Benz apresentou nesta terça-feira (9) mais um modelo com potencial para entrar no seleto grupo de superesportivos icônicos em termos de estilo e desempenho. O AMG GT chega para substituir o SLS AMG, lançado em 2009 para homenagear o clássico 300 SL Gullwing de 1955. O modelo deverá ser exibido pela fabricante no Salão do Automóvel de São Paulo, no final de outubro.

O modelo deixa de lado as portas asa-de-gaivota e adota um estilo mais convencional para enfrentar rivais como Audi R8, Jaguar F-Type, Porsche 911 e Aston Martin Vantage V8. A silhueta do novo Mercedes-Benz entrega que a marca pode ter buscado um pouco de inspiração no carro da Porsche.

Menor e cerca de 200 quilos mais leve que o SLS, o AMG GT utiliza alumínio e aços de alta resistência na carroceria. A redução de peso também pode ser encontrada no conjunto mecânico do bólido. Em vez do bloco de 6.2 litros V8 aspirado de 571 cv utilizado no SLS, o AMG GT leva sob o capô o motor M178 de 4.0 litros V8 sobrealimentado com dois turbos.

[wppa type=”slide” album=”498″][/wppa]

Na versão “de entrada”, o propulsor entrega 469 cv de potência a 6 mil rpm e 61,1 kgfm de torque entre 1.600 e 5 mil rpm. O superesportivo acelera de 0 a 100 km/h em 4 segundos e atinge a velocidade máxima de 304 km/h. O consumo médio combinado (percursos urbano e rodoviário) é de 12,92 km/l.

Já no AMG GT S o motor desenvolve 517 cv a 6.250 rpm e 66,2 kgfm entre 1.750 e 4.750 giros. A aceleração de 0 a 100 km/h é cumprida em 3.8 segundos e a máxima é de 310 km/h. O consumo combinado de gasolina fica na casa dos 12,75 km/l.