bugatti-considering-four-door-model-once-again-85991_1

Wolfgang Durheimer retornou ao comando da Bugatti e, com ele, antigos projetos podem voltar à tona. O CEO deu algumas dicas sutis, mas nenhuma das possíveis novidades entrariam no mercado agora, uma vez que a fabricante está ocupada com o substituto do Veyron.

Durheimer foi CEO da Bugatti e da Bentley em 2010 e, entre outros trabalhos, ele supervisionou projetos como o conversível Bentley Mulsanne e um Bugatti de quatro portas. Ambos foram colocados em espera por tempo indeterminado quando o executivo deixou a sua posição para se tornar chefe de pesquisa e desenvolvimento da Audi em setembro de 2012.

Em 1 de junho de 2014, Durheimer voltou à frente da Bentley e Bugatti e, como ele disse, estava bastante frustrado ao ver que nenhum dos trabalhos haviam sido realizados.

O CEO, porém, já confirmou o conversível Bentley Mulsanne, que pode passar a se chamar Azure. Mas o Bugatti quatro portas permanece uma dúvida. Vale lembrar que Wolfgang Schreiber, que dirigiu as duas marcas premiuns do Grupo Volkswagen no período de ausência de Durheimer, disse no ano passado que o Bugatti quatro portas não seria produzido.

No entanto, Durheimer disse recentemente ao site Automotive News que o projeto não foi totalmente cancelado. Embora esteja momentaneamente “congelado”, o CEO faz questão de ressaltar que ele visita periodicamente o Galibier – o carro conceito da foto acima, que foi apresentado no Salão de Genebra (Suíça) em 2009.

Porém, um problema para a marca francesa é a demanda do mercado. Atualmente os grandes sedãs estão perdendo terreno para as SUVs. O melhor exemplo disso vem da Lamborghini, que apresentou o Estoque, um conceito de quatro portas na edição do Salão de Paris (França) de 2008, mas desistiu da ideia e apostou no utilitário Urus, que é esperado para entrar em produção em 2017.