lancamento_engetran_2

Nos últimos anos, o uso de engates em automóveis vem se tornando cada vez mais frequente. Apesar de a maioria dos motoristas instalarem o acessório para reboque, muitas pessoas ainda o utiliza para proteger a traseira do veículo de batidas leves, embora essa não seja a sua função.

O que alguns motoristas não sabem é que os engates devem ser instalados corretamente, em lojas especializadas, de acordo com as especificações da resolução 197 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). “O consumidor deve procurar lojas de acessórios de confiança. Somente profissionais capacitados podem executar a instalação do engate, uma vez que seguirão as instruções do manual do produto e orientarão o cliente sobre o uso correto do equipamento”, explica Tatiana Oliveira, especialista de atendimento pós-venda da Engetran, uma das principais fabricantes de engates do País.

De acordo com a especialista, a instalação correta do engate é fundamental para evitar danos ao veículo e acidentes. “Um engate mal instalado pode rasgar a longarina do carro e, ao soltar-se do veículo junto com a carreta, provocar um acidente sério, inclusive causando danos a terceiros”.

Em casos de batidas traseiras mais fortes, o proprietário do veículo deve inutilizar o engate danificado, pois não é recomendado recondicionar o acessório devido a deformação provocada em sua estrutura. Após um choque, o produto pode se tornar frágil e, consequentemente, provocar acidentes.

Confira abaixo algumas dicas de como utilizar o engate de maneira segura:

– Para a melhor conservação do engate, os usuários que costumam tracionar reboques com seus veículos devem verificar e reapertar o conjunto a cada mil quilômetros rodados.

– Não ultrapassar os 80 km/h enquanto estiver rebocando uma carga.

– Verificar a instalação da cupilha (grampo que prende a bola do engate na estrutura) antes de realizar o reboque.

Veja também:

Mitos e verdades sobre os motores flex