[wppa type=”slide” album=”202″][/wppa]

Séries especiais são lançadas pelas fabricantes de automóveis por diferentes motivos: vão desde comemorar uma data ou evento específico ou até mesmo tentar alavancar as vendas de um determinado modelo. No caso do Sonic hatch, a Chevrolet criou a edição Effect (R$ 59.890) investindo em detalhes estéticos como chamarizes para um público mais jovem. Baseada na versão topo de gama LTZ (R$ 57.890), a configuração ganhou uma roupagem que destaca ainda mais a esportividade das linhas do modelo lançado em 2012 para substituir o bem-sucedido Astra hatch.

Por R$ 2 mil a mais, o comprador do Sonic Effect leva um carro com adesivos nas laterais, teto, capô e traseira, tampa do tanque de combustível com aplique plástico que imita metal, rodas de liga leve de 16 polegadas, capas dos espelhos retrovisores na cor preta e soleira das portas em alumínio. Já a lista de itens de série é idêntica a da versão LTZ: airbags frontais, freios com ABS (anti-travamento) e EBD (distribuidor de frenagem), volante multifuncional com comandos do sistema multimídia MyLink e do controle de cruzeiro, computador de bordo, bancos revestidos em couro, faróis de neblina, entre outros equipamentos.

Disponível apenas na cor branca, o hatchback fabricado no México chama a atenção pelos faróis com elementos duplos separados e pela grade em formato hexagonal dividida horizontalmente pela gravata dourada da Chevrolet. As faixas longitudinais, no estilo carro de competição, dão ao Sonic Effect certa personalidade, sem deixar o visual carregado.

colagemsoniceffect

Do lado de dentro, a cabine não sofreu modificações significativas, exceto pelos tapetes exclusivos. O acabamento é correto, com bons materiais e peças bem encaixadas, mas poderia ser mais caprichado, principalmente por se tratar da série especial de um carro de quase R$ 60 mil.

Sob o capô do modelo, está o bom motor Ecotec de 1.6 litro de 16 válvulas, que desenvolve até 120 cv de potência a 6 mil rpm e 16,3 kgfm de torque a 4 mil rpm quando abastecido com etanol. O propulsor trabalha associado a uma caixa automática de seis velocidades que permite trocas manuais por meio de um botão na alavanca seletora.

Impressões

Embora seja de baixa cilindrada, o trem de força dá conta do recado de carregar o hatch de 1.163 quilos. O desempenho do propulsor não é de tirar o fôlego, mas também não decepciona quem está ao volante. O carro é esperto no trânsito urbano, mas o motor entrega mesmo a sua força quando funciona acima dos 3.500 rpm. Confira na tabela abaixo os dados de aceleração e consumo aferidos pelo tradicional teste Carsale-Mauá.

Chevrolet Sonic Effect

Teste Carsale-Mauá
 
Cidade
Estrada
0 a 100 km/h
Etanol6,1 km/l10,4 km/l11,59 segundos
Gasolina9,3 km/l14,6 km/l12,03 segundos

Assim como outros modelos que compartilham a plataforma de veículos compactos globais GSV (Global Small Vehicle) da GM, como Onix e Prisma, o Sonic tem posição de dirigir e ergonomia exemplares. A posição ideal de dirigir é facilmente encontrada e os comandos têm fácil acesso. O volante tem boa pegada e o painel com velocímetro digital (parecido com o de algumas motocicletas) mostra ao motorista logo de cara as informações mais necessárias para a condução do veículo.

Uma das qualidades do Sonic, além do bom espaço interno para quatro adultos, é o acerto da suspensão. O sistema é firme, entretanto, não compromete o conforto mesmo rodando sobre pisos ruins. O conjunto – McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira – deixa o Sonic agradável, previsível e até mesmo divertido ao contornar curvas mais rápidas.

Mesmo contando com um conjunto mecânico elogiável, o Sonic Effect não justifica o investimento em um visual mais chamativo pelo fato de ficar devendo itens relativamente comuns em carros de sua faixa de preço, como ar-condicionado digital, câmera de ré e airbags laterais. Os R$ 59.890 pedidos pela Chevrolet deixa o hatch muito próximo de rivais mais equipados (o Ford New Fiesta Titanium Powershift, por exemplo, custa a partir de R$ 59.590 e já sai de fábrica com câmbio automatizado de dupla embreagem, controles de estabilidade e tração, além de sete airbags), de novidades como a nova geração do Honda Fit (a versão LX com câmbio CVT parte de R$ 58.800) e versões mais baratas de modelos de categorias superiores, como o Ford Focus S 1.6 (R$ 61.590).

Chevrolet Sonic Effect
PreçoR$ 59.890
Motor1.6 16V
Cilindrada (cm³)1.598
Potência120/116 cv (etanol/gasolina)
Torque16,3/15,8 kgfm (e/g) a 4 mil rpm
TransmissãoAutomática de seis marchas
Freios dianteirosDisco ventilado
Freios traseirosDisco sólido
Suspensão dianteiraMcPherson
Suspensão traseiraEixo de torção
DireçãoHidráulica
RodasLiga leve 16 polegadas
Pneus205/55 R16
Comprimento (metros)4,03
Largura (m)1,73
Altura (m)1,51
Distância entre-eixos (m)2,52
Porta-malas (litros)265
Tanque (litros)46
Ocupantes5