exterior-novo-tiggo-07

A Chery continua a almejar uma melhor participação no Brasil e até fez história lançando nos últimos dias o Tiggo com câmbio automático, o primeiro chinês com esse tipo de transmissão à venda no mercado nacional.

Em sua segunda geração, o SUV sobreviveu à reformulação do portfólio da Chery no início do ano, pois faz parte de uma das categorias que mais crescem em vendas, os utilitários. Produzido no Uruguai e isento de imposto de importação, o Tiggo AT chega por R$ 57.990, preço suficiente para ser considerado o utilitário automático mais barato do Brasil — concorrentes como Ford Ecosport, Renault Duster ou Chevroler Tracker ou não custam menos do que R$ 65 mil nas versões automáticas.

Além da nova transmissão, o utilitário ganhou um sistema de piloto automático com comandos no volante para o controle de velocidade. O pacote de itens de série é o mesmo da versão manual e inclui ar condicionado, ajuste de altura de direção, faróis diurnos com LEDs, sensor de estacionamento traseiro, controles no volante e display com bússola, altitude e pressão atmosférica no espelho retrovisor.

TiggoAT (5)

Com tração dianteira, o modelo é equipado com o motor 2.0 16V a gasolina, que desenvolve 138 cv a 5.750 rpm e torque máximo de 18,2 kgfm a 4.300 rpm. Segundo o fabricante ele pesa 1.400 kg e tem velocidade máxima de 170 km/h.

A novidade

Reformulado desde 2013, o Chery Tiggo atrai os amantes de veículos mais aventureiros e se esforça no acabamento, mas a caixa automática não cativa tanto quanto o seu preço. O cambio de quatro velocidades tem trocas lentas e a aceleração fica um pouco sofrida, o que resulta em muito mais barulho dentro da cabine. Por dentro é espaçoso e confortável. O plástico ainda é predominante, mas as peças não apresentam rebarbas.

Como previsto, o modelo se sai bem na cidade. Por outro lado, as condições do test-drive não possibilitaram o teste em condições mais aventureiras. Ficamos devendo essa.

Com o objetivo de atrair os compradores, a Chery aposta na boa relação de custo-benefício do modelo. Apesar de não possuir o conjunto mecânico mais moderno, o Chery Tiggo é uma opção para quem deseja pagar bem menos por um SUV automático.

[wppa type=”slide” album=”75″][/wppa]