Na década de 1990, a Chrysler doou 93 protótipos do Dodge Viper para serem utilizados em aulas de mecânica de programas educacionais espalhados pelos Estados Unidos. Por serem modelos de pré-produção, os carros não possuíam limitadores de velocidade e nem atendiam às normas de controles de emissões daquele país, o que impedia a homologação para que pudessem rodar pelas ruas.

Untitled-2

Após constatar que dois desses Vipers se envolveram em acidentes em vias públicas – que estão custando milhões de dólares em indenizaçoes resultantes de processos legais – a Chrysler ordenou que todos os carros fossem recolhidos e destruídos. A companhia tomou a decisão para evitar ser responsabilizada por outro acidente. A informação foi divulgada por um professor de um dos centros educacionais que utilizavam os carros em suas aulas.

Já a Chrysler anunciou que os motivos que levaram à destruição dos carros não tem nada a ver com acidentes, mas sim pelo fato de os modelos não terem mais valor educativo para os estudantes. A companhia disse ainda que não há registros de acidentes com os protótipos.

A companhia reitera que não existe a possibilidade de preservar uma única unidade dos protótipos por eles não poderem ser registrados e nem ter a sua propriedade transferida para um eventual comprador. Jay Leno, famoso apresentador e fanático por automóveis, tentou adquirir um dos carros, mas teve a sua proposta rejeitada por motivos não divulgados.