A década de 80 foi marcante sob vários aspectos. Vivemos o período da reabertura política, o rock and roll vivia uma nova fase com bandas como Paralamas do Sucesso, Titãs e Ultraje a Rigor e o mundo acordava para a questão ambiental.

No cenário automotivo nacional, muitas novidades. Uma delas foi a onda de esportivos que marcou presença em nosso mercado. Gol GT, Passat GTS Pointer e Uno 1.5 R faziam a cabeça da molecada. E um dos mais desejados era da Ford: o Escort XR3.

[wppa type=”slide” album=”48″][/wppa]

O estilo chamava atenção à distância, com os faróis auxiliares, saias laterais, teto-solar e os inéditos – no Brasil – esguichos de faróis. Como o Escort era um carro mundial a Ford resolveu apostar as fichas trazendo a versão mais nervosa.

Porém por aqui ele recebeu o motor CHT de 1,6 litro, com 82 cv e 12,2 kgfm. Mesmo assim, o propulsor trazia diferenças na regulagem da carburação e comando de válvulas. Os primeiros 100 km/h eram cobertos em 13,4 segundos, enquanto a velocidade máxima era de 163 km/h.

Mas o grande diferencial era o status que o modelo proporcionava pelas ruas. Andar em um deles era sinônimo de riqueza e o modelo fazia muita gente torcer o pescoço. Volante de pequeno diâmetro e toca-fitas foram outros diferenciais.

Aproveito para desejar aos leitores e a toda a equipe doCarsaleos melhore votos de Feliz Ano Novo. Espero que possamos entrar em 2014 com o pé embaixo e muita saúde, sucesso, energia de sobra e paz de espírito.