02

Desenvolvido pela parceria entre a Mercedes-Benz e a fabricante suíça de relógios Swatch, o smart fortwo foi lançado no mercado europeu em 1998 como uma alternativa de transporte urbano devido as suas dimensões diminutas. Por aqui, o simpático carrinho começou a ser vendido oficialmente apenas em abril de 2009, porém com uma proposta diferente: embora tenha mantido as vocações citadinas, o fortwo é oferecido a um público “descolado”, que gosta de se destacar nas ruas e, obviamente, pode pagar caro por essa exclusividade.

Enquanto o consumidor brasileiro desembolsa R$ 52.500 pela versão de entrada do fortwo – a MHD com motor 1.0 de 70 cavalos de potência -, o europeu paga pouco mais de 13 mil euros (R$ 40.300) pelo mesmo carro.

Há pouco mais de um ano, após vender aproximadamente 4 mil carros por aqui, a smart apresentou ao mercado brasileiro a linha 2013 do subcompacto, que traz uma leve reestilização na dianteira, como para-choque redesenhado, luzes diurnas de LED e rodas com novo desenho. Além disso, o modelo ganhava também interior com novos revestimentos, porta-luvas com tampa e uma central multimídia com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas, sistema de áudio com AM/FM/DVDMP3/USB, Bluetooth e GPS.

11(1)

O Carsale avaliou uma unidade da configuração topo de gama do fortwo, a cabrio (conversível) equipada com o motor tricilíndrico de 1.0 litro de 12 vávulas turbo, que desenvolve 84 cv e 12,2 kgfm de torque a 3.250 rpm, e transmissão automatizada de cinco velocidades. Custando a partir de R$ 72.500, o modelo sai de fábrica com direção com assistência elétrica, ar-condicionado, vidros, travas, retrovisores e capota de tecido com acionamento elétrico, rodas de liga leve de 15 polegadas e faróis de neblina em LED.

No quesito equipamentos de segurança, o fortwo ganha de lavada da maioria dos carros disponíveis no mercado, pois é equipado com airbags frontais e laterais, freios com ABS (anti-travamento), EBD (distribuidor de frenagem), BAS (frenagem de emergência) e controles de estabilidade e tração.

Embora já esteja no Brasil há mais de quatro anos, o smart ainda entorta pescoços pelas ruas. Rodar a bordo do pequenino é pedir para ser o centro das atenções. Não raro, os motoristas de outros carros puxam conversa e fazem perguntas sobre o subcompacto ao parar no semáforo, enquanto os pedestres esboçam um sorriso ao olharem para o modelo, principalmente se a capota estiver aberta.

Medindo 2,69 metros de comprimento (um centímetro a menos que a distância entre-eixos de um Renault Fluence), 1,55 m de largura, 1,54 m de altura e 1,86 m de entre-eixos, o fortwo confere bom espaço interno para dois ocupantes. Já o porta-malas tem capacidade para 220 litros de bagagem (ainda assim leva 100 litros a mais que o compartimento do JAC J2, por exemplo).

colagemsmart

A posição de dirigir é elevada e o motorista tem à sua disposição apenas a regulagem de distância do banco, uma vez que a coluna de direção é fixa por conta de uma barra de reforço do monobloco. O componente faz parte da estrutura metálica Tridion, que protege os ocupantes como se fosse uma gaiola de segurança.

Para curtir o carrinho com os cabelos ao vento, basta abrir a capota, total ou parcialmente, por meio de um botão localizado à frente da alavanca de câmbio. Há a possibilidade de retirar as barras longitudinais do teto para deixar o fortwo cabrio com a cara de um verdadeiro conversível.

O fortwo cabrio é ágil (pesa apenas 800 quilos) e divertido de dirigir no trânsito urbano. O motor montado sobre o eixo traseiro proporciona desempenho bastante satisfatório, com retomadas bastante espertas. Na estrada, desde que seja em viagens curtas e em estradas com asfalto de boa qualidade, o modelo não decepciona e esbanja fôlego para acompanhar carros mais potentes (dentro dos limites de velocidade), mas se mostra sensível ao deslocamento de ar de veículos maiores. A dirigibilidade, no entanto, fica comprometida pelo câmbio automatizado que ainda realiza trocas de marchas com solavancos e pela suspensão excessivamente rígida. Os ocupantes sofrem com trancos a cada vez que o fortwo roda em ruas com piso irregular.

De acordo com as avaliações realizadas na pista de testes do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), o smart fortwo cabrio cumpre a aceleração de 0 a 100 km/h em 12,61 segundos. Já as marcas de consumo do subcompacto são de 13,1 km/l em ciclo urbano e 17,1 rodando em percurso rodoviário.

colagemsmartcabrio

Prático, charmoso e bem equipado, o fortwo cabrio atende bem as necessidades de quem utiliza o carro na cidade em percursos não muito longos, pois cabe praticamente em qualquer vaga e ainda oferece mimos como ar-condicionado, central multimídia e capota com acionamento elétrico. O principal empecilho é que no Brasil o subcompacto ainda não passa de um brinquedinho para endinheirados que podem gastar quase o valor de um novo Volkswagen Golf com transmissão automatizada DSG (a partir de R$ 74.990) para tê-lo como o terceiro (ou quarto) carro da família.

A smart já se prepara para lançar em 2014 a nova geração do fortwo, que compartilhará a plataforma e o conjunto mecânico com o novo Renault Twingo. Os detalhes do modelo serão divulgados com a proximidade do lançamento, que deverá ser durante o Salão de Paris.

Algumas curiosidades sobre o smart fortwo:

– Apresentado ao público no Salão de Paris de 1998, o smart fortwo foi desenvolvido pela Mercedes-Benz e pela fabricante suíça de relógios Swatch.

– Embora tenha sido criado por uma empresa alemã e outra suíça, o modelo é fabricado em Hambach, na França.

– É o menor carro do mundo a possuir motorização a diesel. Na Europa, o fortwo é oferecido com o bloco tricilíndrico Cdi turbo de 799 cilindradas de 41 cavalos de potência.

– O fortwo já serviu de base para um esportivo fora-de-série, o Michalak C7 (imagem abaixo). O modelo utilizava uma estrutura que combinava aço inoxidável e plástico reforçado.

michalak_c7_2 (1)

– Em julho, um grupo de 16 bailarinas da Nova Zelândia bateu o recorde mundial para o número de pessoas dentro de um fortwo. A façanha só foi registrada pelo Livro dos Recordes após as janelas e as portas do carrinho terem sido fechadas.

– Uma empresa da Inglaterra criou uma versão equipada com o motor de 190 cv da motocicleta Suzuki Hayabusa. O modelo atingia os 200 km/h com facilidade.

smart-forjeremy-jeremy-scott

– Em parceria com o estilista norte-americano Jeremy Scott (conhecido por criar roupas para as cantoras Madonna e Lady Gaga), a smart desenvolveu o conceito forjeremy. O modelo é equipado com motor elétrico de 73 cv e chama a atenção pelo par de asas instalado na traseira.

– No final de 2009, a smart trouxe para o Brasil a versão Brabus (abaixo), equipada com o mesmo motor 1.0 turbo, porém preparado para desenvolver 98 cv. Na época, a versão mais nervosa do carrinho custava quase R$ 100 mil.

brabus-smart-fortwo

[wppa type=”slide” album=”20″][/wppa]

 

Ficha Técnica
fortwo cabrio 1.0 Turbo
Motor
1.0 12V Turbo
Cilindrada (Cm³)
999
Potência (Cv)
84
Torque (Kgfm)
12,4
Câmbio
Automatizado de cinco marchas
Comprimento (m)
2,69
Largura (m)
1,55
Altura (m)
1,56
Entre-Eixo (m)
1,87
Peso (Kg)
875
Porta-Mala (l)
220
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Freios
Disco na dianteira e tambor na traseira, com ABS e EBD
Tanque (l)
33
Consumo urbano (km/l)
13,1
Consumo estrada (km/l)
17,1
Velocidade máxima (km/h)
145
Rodas
Elétrica
Direção
Liga leve de 15 polegadas
Tração
Traseira