Segundo a fabricante, modelo tem qualidades que o credenciam a ser o principal concorrente do disputado segmento liderado pelos japoneses Honda Civic e Toyota Corolla

Citroën C4 Lounge parte de R$ 59.990 e promete ser referência entre os sedãs médios

A Citroën apresentou na última terça-feira (13), na cidade argentina de Mendoza, o C4 Lounge, sedã médio que substitui o C4 Pallas a partir de setembro. Os preços do modelo começam em R$ 59.990 na versão de entrada Origine, com motor 2.0 flex e câmbio manual de cinco marchas, e pode chegar a R$ 77.990 na topo de linha Exclusive com o bloco THP de 1.6 litro turbo a gasolina e transmissão automática de seis velocidades.

Produzido em El Palomar, na Argentina, o C4 Lounge é um projeto global da marca francesa que demandou três anos de desenvolvimento e investimentos na casa dos 120 milhões de euros (cerca de R$ 375 milhões). A Citroën está lançando o sedã simultaneamente na América Latina, China e Rússia devido o bom desempenho desses mercados nos últimos anos.

Embora a tarefa de rivalizar com concorrentes consagrados no mercado brasileiro – Honda Civic e Toyota Corolla, além de Chevrolet Cruze, Renault Fluence e Volkswagen Jetta – seja complicada, a Citroën é otimista em dizer que o C4 Lounge chega para ser a referência do mercado por oferecer materiais de acabamento superiores, ter preço competitivo e oferecer itens que os rivais não oferecem nem em suas versões mais caras.

O C4 Lounge é montado sobre a plataforma BVH2 e foi desenvolvido na América Latina e mede 4,62 metros de comprimento, 1,78 m de largura, 1,50 m de altura e 2,71 m de distância entre-eixos. O porta-malas tem 450 litros de capacidade (o antecessor C4 Pallas pode levar 580 litros de bagagem).

Todas as versões são equipadas com o bloco de 2.0 litros de 16 válvulas flex de 143/151 cavalos de potência e 20,2/21,7 kgfm (gasolina/etanol). Já a configuração Exclusive pode levar sob o capô o motor 1.6 THP turbinado a gasolina de 165 cv, que equipa os modelos da família DS. As transmissões disponíveis são manual de cinco marchas e uma nova caixa automática de seis velocidades.

Confira abaixo as versões e preços do Citroën C4 Lounge

– C4 Lounge Origine 2.0 Flex: ar-condicionado, direção eletro-hidráulica, airbags frontais, freios com ABS (anti-travamento), sistema de som, rodas de liga leve de 16 polegadas, volante multifuncional, computador de bordo e controlador automático de velocidade. R$ 59.990.

– C4 Lounge Tendance 2.0 Flex: adiciona rodas de liga leve de 17 polegadas, ar-condicionado automático e sensores de estacionamento traseiro, de chuva e iluminação. R$ 62.490.

– C4 Lounge Tendance 2.0 Flex (automático): acrescenta a transmissão automática de seis marchas. R$ 66.990.

– C4 Lounge Exclusive 2.0 Flex (automático): agrega bancos e volante revestidos em couro, chave presencial com botão Start/Stop, controle de estabilidade e seis airbags (frontais, laterais e de cabeça do tipo cortina). R$ 72.490.

– C4 Lounge Exclusive 1.6 THP (automático): motorização 1.6 turbo de 165 cv, sensor de estacionamento dianteiro, câmera de ré, GPS, sistema de alerta de veículos no ponto cego. Faróis bi-xenon com faixo direcional e teto-solar são opcionais. R$ 77.990.

A fabricante espera vender cerca de 1.500 unidades por mês, sendo 55% delas da versão Tendence, 45% da Exclusive e 5% da de entrada Origine. A pré-venda do carro começa em 26 de agosto, mas o modelo só “desembarca” nas lojas em 22 de setembro.

O Carsale rodou pouco mais de 70 quilômetros em rodovias argentinas com uma unidade da versão Tendance com câmbio automático. No trajeto foi possível notar, principalmente, uma evolução dinâmica em relação ao C4 Pallas por conta do novo câmbio automático de seis marchas. A transmissão permite ao motor trabalhar em regimes mais baixos quando o carro roda a velocidades entre 100 e 120 km/h. As trocas de marchas são feitas sem trancos e, no modo manual, a caixa realiza as mudanças com mais agilidade que o sistema antigo. A suspensão tem um acerto um pouco mais rígido que o do Pallas, mas não compromete o conforto de quem viaja a bordo do sedã. Já o volante, semelhante ao do DS4, atrapalha em manobras devido o tamanho exagerado.

Viagem a convite da Citroën

[wppa type=”slide” album=”11513″][/wppa]